Cruzeiro e Atlético ficam no empate sem gols em clássico equilibrado

No Independência colorido apenas de preto e branco, rivais não conseguiram sair do zero e decisão fica para o próximo domingo

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

Primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro 2014 , entre Atlético x Cruzeiro, no Estádio Independência, em Belo Horizonte
DENILTON DIAS / O TEMPO
Primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro 2014 , entre Atlético x Cruzeiro, no Estádio Independência, em Belo Horizonte

Em um confronto que se esperava muitos gols, pela qualidade dos jogadores e pelos esquemas ofensivos de Atlético e Cruzeiro, o destaque ficou para os sistemas defensivos dos dois clubes. Com muita marcação e o desperdício de grandes chances dos dois lados, o primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro terminou em 0 a 0, na tarde deste domingo, na Arena Independência.

O resultado foi melhor para os cruzeirenses, que precisam de um empate ou uma vitória por qualquer placar para festejar o título do Estadual. Os atleticanos precisam vencer no próximo domingo, no Mineirão, para ficar com o caneco e comemorar o tricampeonato.

O jogo começou morno, equilibrado, com as duas equipes se estudando muito. Por atuar em casa, o Atlético passava mais tempo com a bola e concentrava as suas ações mais pela direita, com Tardelli, Guilherme e Marcos Rocha. O Cruzeiro tentava sair com velocidade nos contra-ataques, sob a batuta de Everton Ribeiro e Willian.

Mais presente no ataque, os alvinegros logo reclamaram de dois puxões de Dedé, dentro da área, em cima do centroavante Jô, mas o árbitro nada marcou. Com muita marcação dos dois lados, os goleiros pouco trabalharam. O Galo levava perigo nas jogadas pelo lado e nos chutes de média distância. Já a Raposa preocupava o rival nas jogadas de bola aérea.

A primeira jogada de real perigo foi dos donos da casa, aos 30 min, quando Marion recebeu sozinho na área, tentou encobrir Fábio, mas bateu fraco. Os visitantes responderam um minuto depois com Willian, que tabelou com Júlio Baptista e chutou na rede pelo lado de fora, perdendo uma oportunidade incrível.

A agremiação estrelada voltou a desperdiçar outro boa chance aos 37 min. Após rebote da defesa, Ricardo Goulart chutou cruzado, e a bola passou raspando a trave de Victor. O Atlético ainda levou perigo aos 44 min, após falha incrível de Samudio. Tardelli recebeu na direita e chutou cruzado, porém a bola acabou passando por Jô, o que manteve a igualdade do placar na primeira etapa.

O segundo tempo começou mais quente. Logo aos 4 min, a Raposa quase marcou. Ceará bateu uma bomba, Victor rebateu em cima de Goulart, mas a bola foi por cima. O panorama da partida permaneceu praticamente o mesmo, entretanto, o time celeste tocava mais a bola em seu campo ofensivo. O Galo pecava com os erros de passe e não conseguia chegar à meta adversária. Quando acertou, Tardelli perdeu um gol incrível, sem goleiro, chutando pra fora após grande jogada de Marion, aos 18 min.

Os donos da casa tiveram boas chances de marcar, mas perderam. A primeira com Alex e a segunda com Guilherme, as duas dentro da área e paradas pelo goleiro Fábio. Com a inoperância ofensiva, o jogo terminou sem gols e o Campeonato Mineiro com a decisão em aberto para a segunda partida da final.  

Leia tudo sobre: galoraposacruzeiroatléticoindependênciacampeonato mineiro