Avacoelhada

iG Minas Gerais |

A equipe americana vai passar por manutenção corretiva. A maior parte dos contratados não justificou a necessidade do elevado número de contratações. Lucena deixou a desejar. Pinga não convenceu e sofreu contusão. Elvis passou por um processo de recuperação física e só entrou bem contra a Caldense. Darley, Bernardo e Heitor nem foram escalados. Cleiton, Diogo Dolem, Caballero, Betinho, Lucas Silva, Henrique, Caio Dantas e Wéverton são atletas sub-23 em formação. O América deveria ter trabalhado e aproveitado mais os próprios pratas da casa, em vez de apostar tanto nos jogadores em desenvolvimento de outros clubes. Bruno, Jean Pierre, Anderson, Luis Felipe, China, Júnior Lemos, Ygor, Kaio, Assis, Rubens e Vitinho reduziriam o custo e aumentariam as possibilidades de se investir em reforços qualificados, para formar um time mesclado.

A voz da Massa

Saudações alvinegras! Logo após o jogo contra o Santa Fe, que resultou na classificação antecipada na Libertadores, algo muito interessante – e de que gostei muito – aconteceu no Galo: todos os titulares se colocaram à disposição de Paulo Autuori para jogar o clássico de hoje. Não ficaram com aquela conversa de cansaço do jogo e da viagem, mas demonstraram muita vontade de atuar nesse primeiro jogo da final do Mineiro. Mas quem não quer? Entrar para a história como o time que conquistou o tri mineiro é uma grande honra! Dessa forma, o time que Autuori vai mandar a campo hoje deve ser o mesmo do jogo contra o Santa Fe, à exceção de Dátolo. Ou seja, teremos, força máxima. Nem é preciso ressaltar a importância de uma boa vitória, de preferência com um bom placar. A chapa vai esquentar no Horto e o rival que se prepare, pois o Galo e a Massa vão com tudo.

A voz Celeste

Como a semana é de decisão, a palavra superação a todo momento é lembrada por jogadores e pela comissão técnica do Cruzeiro, na Toca da Raposa 2. Depois da vitória brilhante do maior de Minas sobre a Universidad de Chile, ficou a impressão do resgate do bom futebol apresentado pela máquina celeste em 2013. Sem tempo para respirar, vamos começar hoje a decisão de mais um Campeonato Mineiro. Os clássicos contra o nosso maior rival possuem um sabor especial, devido à rivalidade existente entre os dois maiores clubes do nosso Estado. Se o maior de Minas conseguir apresentar o mesmo futebol jogado na quinta-feira, conseguiremos a vitória – a primeira no Independência. Eu, que estive no Chile, logo após o jogo vi a vontade de todos os jogadores de jogar o superclássico, ninguém quer ficar de fora. Dá-lhe Zêro!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave