Moda para usar já!

São Paulo Fashion Week traz moda sóbria e totalmente usável para o verão

iG Minas Gerais | Deborah Couto e Silva |

Desfile do estilista Ronaldo Fraga que se inspirou no trabalho de Candido Portinari
Andre Penner
Desfile do estilista Ronaldo Fraga que se inspirou no trabalho de Candido Portinari

Quem espera ver um desfile e transferir diretamente o look para o guarda-roupa, sem adaptações, deve ter gostado dos rumos que o São Paulo Fashion Week está tomando. O evento, em sua edição de número 37, verão 2015, se mostrou muito mais comercial. Vendável mesmo. Apresentado no parque Candido Portinari, ao lado do Villa-Lobos, está também mais econômico - cenografias menos ostensivas, quase nada de brindes, apenas um restaurante. Seria um reflexo da situação do mercado ? Falando de moda, as novas grifes do line-up, Lilly Sarty, Lolita, Giuliana Romano e Wagner Kalieno (com exceção deste último) já são conhecidas do público, comercialmente bem-sucedidas, e em nada lembram a moda fantasia inovadora que costumava se apresentar no evento há alguns anos. Marcos da vanguarda como Huis Clos (cuja estilista Clô Orozco faleceu no ano passado) e Maria Bonita já não desfilam mais. Quem resiste tem de licenciar produtos, travar parcerias e, sobretudo, vender. Alexandre Herchcovitch e Ronaldo Fraga são bons exemplos disso, conseguir dar a virada.

Fotografia desbotada

As referências aos anos 50 estão em tudo! Patrícia Motta, Glória Coelho e Alexandre Herchcovitch foram alguns dos estilistas que apostaram nas capas, propondo a peça mesmo para o verão. Já as saia- lápis se espalharam feito coqueluche. Desde marcas mais jovens, como Colcci e Triton, até propostas para mulheres mais maduras, o ícone fetiche estava lá. O mesmo aconteceu com a saia rodada, na altura do joelho, aquela imagem clássica dos anos 50, estilo Dior.

A Triton foi uma das que apostou nela de forma mais literal. Herchcovitch também, com direito a casacos de gola careca e corte reto. O estilista, no entanto, subverteu os códigos do retrô utilizando tecidos, tecnologia e detalhes ultrafuturistas, incluindo o látex. Até as marcas de moda praia, como a Água de Coco e Adriana Degreas salpicaram hot pants de cintura alta em suas passarelas.

A pegada hippie chic, com um quê de anos 60, foi outra vertente vista nos desfiles, que terminaram na sexta, depois de uma maratona de 32 apresentações. A silhueta de Glória Coelho (nada literal, que fique bem claro), mostrava essa referência. Já a estreante Lily Sarty (que tem quase duas décadas de mercado) mostrou uma moda jovem e que agradará bastante às hippies de boutique, assim como Paula Raia. A calça flare – a nova e mais contida boca de sino – resiste com fôlego por mais uma estação e é uma aposta certeira, que funciona super para o corpo da brasileira. A Cavalera, que revisitou Woodstock em seu desfile, propôs um hippie quase literal, com uma pegada meio gótica pela quantidade de preto na coleção, e ainda fez protesto contra tudo e todos.

E se inverno é de fortes tons de vermelho e pink, o mesmo não acontece no verão. Surpreendentemente preto, nude e rosa pálido predominaram em grande parte dos desfiles. O baiano Vitorino Campos, expert em moda minimalista e alfaiataria, baseou seu desfile em peças negras e brancas, algumas pontuadas por estampas ou bordados abstratos que conferiram pontos de cor aos looks. A grife de moda praia Adriana Degreas também investiu na ausência de cor. O brilho, por outro lado aparece com todo poder. A Tufi Duek investiu inclusive em looks holográficos dos pés à cabeça, gerando uma imagem futurista de tirar o fôlego. Alexandre Herchcovitch fez tramas permeadas por cristais que criam um "lurex do futuro" e Ronaldo Fraga, que inspirou sua coleção no trabalho de Candido Portinari, apresentou um look inteiro de placas metalizadas, que emulavam os azulejos da Igreja da Pampulha, trabalho primoroso. As placas também estiveram presentes no trabalho de Glória Coelho, que investiu pesado no brilho. A estilista também usou o tule fantasia com aplicação de cristais localizados em alguns looks. Os cristais, aliás, são os novos paetês.

*A repórter viajou a convite do evento

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave