Wallyson admite incômodo com jejum de gols no Botafogo

Atacante não balança redes adversárias há mais de um mês e não esconde a chateação

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O atacante Wallyson vive um incômodo jejum de gols no Botafogo. Já faz mais de um mês desde que balançou a rede, e o jogador não esconde a chateação com o momento. Na próxima quarta-feira, no entanto, ele terá pela frente justamente o adversário contra quem marcou da última vez, o San Lorenzo, pela Libertadores, o que o deixa um pouco mais animado na busca por este fim da seca.

"A marcação aumentou um pouco, todo mundo sabe. Estou tentando sair dela, trabalhando muito para procurar espaço e fazer jogadas, meu ponto forte. Trabalho do mesmo jeito porque vai chegar o momento que a bola vai começar a entrar de novo. Estou há mais de um mês sem fazer gol, mas tenho a confiança da torcida e dos companheiros. Espero marcar nesse jogo e ajudar o Botafogo. Vai ser na hora certa", declarou.

Wallyson admitiu que reencontrar o San Lorenzo dá um ânimo a mais para encerrar o jejum. "Meu último gol foi contra eles, uma grande equipe, que sempre dá trabalho. É estar com a cabeça tranquila, fazer jogadas e melhorar meu futebol para sair com bom resultado lá."

O time carioca precisa da vitória na quarta para garantir vaga nas oitavas da Libertadores sem depender de ninguém. Sem Edílson e Marcelo Mattos, suspensos, a equipe terá: Jefferson; Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Airton, Gabriel, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Ferreyra. Wallyson disse estar preparado para uma "guerra" na Argentina.

"Vai ser uma guerra, porque eles precisam também da vitória para passar de fase, assim como nós. Brasil e Argentina sempre é jogo pegado, de muitas faltas, temos que estar preparados para um jogo truncado, mas sabendo que temos boas chances de conseguir um grande resultado", afirmou.

Leia tudo sobre: wallysonjejumbotafogo