Murray vence rodada dupla e britânicos lideram na Davis

Número oito do ranking da ATP atuou duas vezes durante este sábado e venceu ambas as partidas

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

A Grã-Bretanha entrou em quadra neste sábado perdendo por 1 a 0 o confronto de quartas de final da Copa Davis diante da Itália, mas conseguiu a virada, muito graças a Andy Murray. O número 8 do ranking da ATP atuou duas vezes durante o dia, na partida de simples e na de duplas, e saiu vencedor em ambas. Com isso, viu seu país passar à frente e, agora, liderar por 2 a 1.

Murray enfrentaria Andreas Seppi na última sexta-feira, mas o confronto foi adiado por falta de luz natural. Neste sábado, o britânico finalmente entrou em quadra e venceu o adversário com certa facilidade, por 3 sets a 0, com parciais de 6/4, 7/5 e 6/3 calando a torcida em Nápoles.

Poucas horas depois, o próprio Murray voltou à quadra, desta vez ao lado de Colin Fleming, para a partida de duplas. O resultado, no entanto, foi o mesmo. Os duplistas britânicos derrotaram Simone Bolelli e Fabio Fognini, desta vez por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 6/2, 3/6 e 7/5.

A maratona de Murray continuará neste domingo, quando ele entrará em quadra no primeiro duelo do dia para enfrentar Fognini. Se vencer, os britânicos estarão classificados às semifinais. Caso isso não aconteça, a decisão vai para a quinta e última partida, entre Andreas Seppi e James Ward.

FRANÇA X ALEMANHA - Em outro duelo das quartas de final da Davis a França diminuiu a vantagem da Alemanha para 2 a 1 com a vitória na partida de duplas. Atuando em casa, na cidade de Nancy, Julien Benneteau e Michael Llodra bateram Andre Begemann e Tobias Kamke por 3 sets a 1, com parciais de 6/1, 7/6 (7/5), 4/6 e 7/5.

Ainda assim, os alemães precisam de apenas uma vitória no domingo para fechar a série. Na primeira partida do dia, Tobias Kamke volta à quadra para enfrentar Jo-Wilfried Tsonga. Se o francês vencer, acontecerá o último confronto previsto, entre Julien Benneteau e Peter Gojowczyk.

Leia tudo sobre: copa davisgrã-bretanhaandy murrayliderança