Anúncio dos novos secretários é hoje

Primeiro ato do governador empossado foi a exoneração dos 17 titulares das secretarias

iG Minas Gerais | Isabella Lacerda Tâmara Teixeira |



A primeira dama e o governador passaram em revista às tropas da PM
douglas magno
A primeira dama e o governador passaram em revista às tropas da PM

O primeiro ato do novo governador diplomado oficialmente, Alberto Pinto Coelho (PP), ontem, foi exonerar todos os 17 secretários de Estado, conforme publicação no “Diário Oficial Minas Gerais”. Hoje, ele anuncia o seu novo quadro de governo com promessas de mudanças nas pastas que não integram o chamado núcleo duro do Executivo, como Governo, Fazenda, Planejamento e Casa Civil.

Apesar disso, a promessa é de que ele irá imprimir uma nova marca à gestão, com pessoas próximas ao seu perfil e convocará nomes mais técnicos. “O nosso governo é de continuidade. O que posso adiantar é que o chamado núcleo de governo certamente será todo mantido. As mudanças são pontuais. Com as eleições, nós vamos ter um perfil certamente mais técnico, mas, com certeza, embasado pela aliança que compõe a base de governo”, afirmou Alberto Pinto Coelho. Ele ainda garantiu que todos os aliados serão contemplados.

De acordo com lideranças próximas ao governador, as mudanças na administração foram negociadas nas últimas semanas e tiveram a participação direta do senador e presidenciável Aécio Neves. Sete pastas precisarão obrigatoriamente ter seus comandos trocados, já que seus titulares serão candidatos. Nelas, os novos secretários serão ligados a partidos, mas nomes com perfil mais técnico. 

“O critério básico será preservar os espaços dos partidos. Mas o Alberto está querendo inovar e dar a cara dele ao governo”, explicou o secretário de Governo, Danilo de Castro.

As mais recentes definições ocorreram em importantes secretarias. Na Saúde, com a saída de Alexandre Silveira (PSD) para ser o primeiro suplente de Antonio Anastasia na disputa ao Senado, quem está cotado para assumir é o secretário da Mesa Diretora da Assembleia, José Geraldo Prado. No caso da Secretaria de Obras, o substituto de Carlos Melles (DEM) deverá ser Fabiano Sampaio. Já na pasta de Trabalho, a novidade é Juliano Fisicaro no lugar de Cássio Soares (PSD).

Outra mudança será na pasta de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste. O superintendente de Ouvidoria da Cemig, Raimundo Benoni, é o mais cotado para o posto. Na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Dorothea Werneck pediu para se dedicar à campanha de Pimenta da Veiga ao governo. Ela deve ser substituída por Fábio Veras, ex-secretário adjunto da mesma pasta.

“Estamos vivendo um momento em que não temos como contar com aqueles que vêm compondo o secretariado, que são detentores de mandato.”

“Vamos ter um perfil mais técnico, mas, com certeza, embasado pela aliança que compõe a base de governo e dotado de espírito público.”

Alberto Pinto Coelho, novo governador de Minas

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave