Lacerda abre mão da disputa e tucanos já falam em vitória

Pimenta da Veiga afirma que decisão do prefeito indica que “essa é uma eleição de primeiro turno”

iG Minas Gerais | ISABELLA LACERDA e Tâmara Teixeira |

Fatura. Apoiado pelos tucanos, Marcio Lacerda indica que seguirá acordo feito por Aécio e Eduardo Campos de apoio mútuo nos Estados
Isabel Baldoni / PBH
Fatura. Apoiado pelos tucanos, Marcio Lacerda indica que seguirá acordo feito por Aécio e Eduardo Campos de apoio mútuo nos Estados

Depois de uma semana de especulações e mistério, o prefeito de Belo Horizonte, Marcio Lacerda (PSB), anunciou ontem que irá permanecer no cargo. Ele não cedeu às pressões do seu partido que defendia a candidatura própria para o governo de Minas. O socialista, no entanto, não falou abertamente se irá apoiar a chapa do PSDB, encabeçada pelo ex-ministro Pimenta da Veiga, ao Palácio Tiradentes.

Apesar de ter prometido que comunicaria pessoalmente à imprensa sua decisão, Lacerda fez o anúncio por meio de nota e, mesmo comparecendo ao evento de posse do novo governador Alberto Pinto Coelho, evitou falar com os jornalistas.

A decisão do prefeito animou o pré-candidato ao governo de Minas, Pimenta da Veiga (PSDB), que ontem já falava em vitória no primeiro turno. “Com o anúncio, essa é uma eleição de um turno. É muito importante o apoio do PSB e do Lacerda”.

Pelo acordo entre os presidenciáveis Aécio Neves e Eduardo Campos, o PSDB apoiará o PSB em Pernambuco e o contrário acontecerá em Minas.

Aécio Neves negou que tenha discutido com Lacerda um provável apoio à candidatura do prefeito ao governo no encontro que os dois tiveram anteontem. “Ele (Lacerda) próprio disse qual era a sua decisão, que é de dar continuidade ao seu trabalho”, afirmou.

Entre os apoiadores de Pimenta da Veiga, uma possível candidatura de Lacerda poderia ser interpretada como “ingratidão”. “O prefeito recebeu apoio, na sua eleição e na sua reeleição, de Aécio e Anastasia. O PSB formará fileira conosco nesse amplo arco de aliança em Minas”, garantiu Alberto Pinto Coelho (PP).

O secretário de Governo, Danilo de Castro (PSDB), também cobrou o apoio do passado. “Ele sabe muito bem da participação do senador Aécio Neves na campanha dele e a impressão é que vai continuar ao nosso lado como sempre esteve”.

Na nota divulgada ontem, Marcio Lacerda agradeceu aos seus principais padrinhos políticos e citou o senador Aécio Neves (PSDB) e o petista Fernando Pimentel (PT), que concorrerá com Pimenta da Veiga o comando do Estado.

A nota não confirma de que lado Lacerda estará na campanha, mas dá sinais de que o prefeito retribuirá o apoio do PSDB. “Vou dedicar meus esforços para que o meu partido, o PSB, esteja, nas próximas eleições, unido em torno de um projeto que aprofunde as conquistas que Minas tem alcançado nos últimos anos”, diz o texto, aparentemente em referência aos tucanos.

Saída

PMDB. O senador Clésio Andrade (PMDB) deixou ontem, último dia para desincompatibilização, a direção da Confederação Nacional dos Transportes. Ele é pré-candidato ao governo de Minas.

 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave