Idolatria por R10 em Bogotá acontece antes, durante e depois do jogo

Mesmo com futebol apagado da estrela alvinegra, os colombianos não perderam a oportunidade de reverenciar Ronaldinho

iG Minas Gerais | Fernando Almeida |

No final da partida, um torcedor invadiu o campo para abraçar o camisa 10 alvinegro
Reprodução/Flickr Atlético
No final da partida, um torcedor invadiu o campo para abraçar o camisa 10 alvinegro

Melhor do mundo por duas vezes, Ronaldinho Gaúcho é um ícone do futebol brasileiro. Ano passado ele provou que continua sendo adorado em várias partes do mundo ao ser homenageado na Bolívia e perseguido por fãs nos países da América Latina por onde passou. E, claro, na Colômbia isto não seria diferente.

Em Bogotá, cada aparição do craque era seguida de perto por pessoas alucinadas que fizeram de tudo para ver o seu ídolo. Viagens de 11 horas de duração, dormir a frente do hotel e pagar um caro almoço para ficar no lobby do hotel para ver o craque são apenas alguns exemplos de sacrifícios feitos pelos colombianos para buscar uma foto, um autógrafo, ou simplesmente um aceno de R10 antes da partida contra o Santa Fe.

Ronaldinho manteve o sorriso quase sempre presente, mas teve poucas chances de ficar realmente perto de seus fãs. O único admirador que conseguiu um contato mais direto foi um pequeno colombiano, que invadiu o campo nos minutos finais do jogo e conseguiu dar um forte abraço no meia do Atlético.

Antes disto ainda, Ronaldinho foi aplaudido pelos torcedores no estádio El Campín ao ter seu nome divulgado pelo locutor do palco do duelo, que informava a escalação atleticana. Após o fim do confronto com o empate em 1 a 1, Ronaldinho foi cercado por seguranças e fãs e deixou o gramado ao som de sua música “Joga o copo pro alto”. Mais aplausos e a certeza de que R10 ainda move multidões.

Leia tudo sobre: Ronaldinho GaúchoR10GalofutebolColômbiaBogotáSanta FeLibertadores