Ana Carolina vai de Buarque a Belchior

Cantora mineira mostra no Chevrolet Hall show baseado no CD "#AC", num repertório que privilegia também seus sucessos e uma versão de "Coração Selvagem", do compositor cearense

iG Minas Gerais | BÁRBARA FRANÇA |

Cantora mineira Ana Carolina, no show
Leo Aversa/Divulgação
Cantora mineira Ana Carolina, no show "#AC"
Na abertura da novela “Em Família”, da Rede Globo, a voz grave e cheia de personalidade é inconfundível. Nas primeiras notas é possível perceber se tratar de Ana Carolina, que emplacou mais de 20 trilhas sonoras na TV e volta a BH no próximo sábado (12) para show de lançamento do CD “#AC”.   Produzido em parceria com Alê Siqueira, o álbum é considerado um de seus trabalhos mais experimentais. “O disco aponta para novos horizontes sonoros, mas é parte de uma mesma célula, de um mesmo coração. Não gosto da ideia de pertencer a uma mesma prateleira, ou pior, de me repetir. Faço diariamente o exercício de pensar além”, comenta Ana.   Entre as inéditas, destaque para “Resposta da Rita”, inspirada em um dos primeiros sambas de Chico Buarque: “A Rita”, lançado em 1966. Quem deu a ideia de criar uma resposta da Rita 50 anos depois foi a cantora Maria Bethânia. “Em Resposta da Rita”, Ana mantém a harmonia do samba original.   Chico Buarque participou do CD, intercalando os versos da sua canção aos dela. No show, a voz do compositor será ouvida em “off”. “Mostrei a canção que fiz ao Chico. Ele se divertiu com a letra e me deu a honra de gravarmos no estúdio lá de casa”, conta. Outra (boa) surpresa (e um dos pontos altos) do espetáculo é a versão da juiz-forana para “Coração Selvagem”, de Belchior.   A irreverência de “#AC” fica por conta do mashup bem humorado feitos com os hits “Periguete” do MC Papo e “Você Não Vale Nada”, do grupo Calcinha Preta. Para casar com a modernidade do disco, o show, como não podia deixar de ser, apresenta uma sonoridade toda nova, com interferências de beats, samplers, scratchs, vinhetas e instrumentos tecnológicos. Alguns vídeos inseridos durante a apresentação tiveram edição e direção da própria cantora ae foram criados especialmente para o espetáculo.   “Gosto de pensar a música como imagem e entregar um resultado não só em áudio, mas também em vídeo”, comenta a artista, cuja música “Encostar na Tua” teve papel importante na recuperação da ginasta Laís Souza, que sofreu grave acidente em janeiro a atleta cantava a música, sua preferida, nos exercícios de expansão pulmonar). “Me emocionei imediatamente ao saber disso. A música é uma forma de arte que tem esse poder, é um canal de energia que fala direto com os nossos chacras, com nossa alma”.   Ana Carolina No show “#AC”. Direção: Monique Gardenberg Chevrolet Hall (av. Nossa Senhora do Carmo, 230, Savassi). Dia 12 (sábado), às 22h. R$ 1.000 (mesa, setor 1). R$ 120 (arquibancada, inteira, 1° lote). 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave