Protesto e subversão marcam último dia de evento

No final da apresentação, foram distribuídas camisetas com os dizeres "Abaixo Este Brasil Atrasado"; evento teve presença de Cauã Reymond, Caetano Veloso e Lea T.

iG Minas Gerais | Deborah Couto e Silva |

CAua Reymond, LAis Ribeiro e Lea T no desfile da Ellus no parque Cândido Portinari - 4.4.2014
SPFW São Paulo fashion Week
Francisco Cepeda / AgNews
CAua Reymond, LAis Ribeiro e Lea T no desfile da Ellus no parque Cândido Portinari - 4.4.2014 SPFW São Paulo fashion Week

No último dia da semana de moda de São Paulo, Cauã Reymond arrancou suspiros da plateia no desfile da Ellus. Embalado pelo som bateria da Vai-vai e de músicas de Caetano Veloso, a apresentação teve clima de protesto, com a distribuição, ao final da apresentação, de camisetas com os os dizeres "Abaixo Este Brasil Atrasado". A modelo transexual Lea T., filha do ex-jogador atleticano Toninho Cerezo também participou do show.

Estreante no evento, Wagner Kalieno exibiu uma elegante coleção toda em tons de nude. Com ricos bordados e comprimentos predominantemente na altura do joelho, alguns poucos longos, sua silhueta é ajustada, porém nada colada ao corpo. Com inspiração no sol do Nordeste, sua coleção é feita para uma mulher que se pretende sensual sem perder a elegância.

A descolada Amapô, focada no jeanswear, trouxe uma proposta tropical à passarela. Arranjos de cabeça com frutas e chapéus remetiam a coleção, inevitavelmente, a Carmen Miranda, porém músicas do É o Tchan embalaram a trilha sonora.  O visual da marca é extravagante e repleto de estampas que lembram o Havaí, só usável pelas muito jovens.

Já a coleção masculina de Alexandre Herchcovitch _ que trouxe um casting só de negros_ abriu o show com tons sóbrios e produções quase invernais. O show tomou contornos mais coloridos em sua metade, trazendo propostas arrojadas, como vestidos e saias para eles e coletes usados diretamente sobre a pele.

Samuel Cirnansck, um dos estilistas favoritos de Fernanda Lima, fechou o evento. Especialista em vestidos de vesta, desta vez o estilista adotou um visual mais leve, abrindo mão de espartilhos e bordados pesados, como costuma fazer. Cirnansck preferiu investir na tecnologia dos tecidos e na modelagem impecável, bem como na rica cartela de cores, incluindo azuis, amarelos, vermelhos e pinks.

A edição de verão 2015 do SPFW foi marcada por uma moda mais usável, a tradução literal do pret-a-porter. Aquele conceito de "moda de passarela" parece ter dado lugar a uma moda comercial, pronta ao olhar do consumidor, que deseja exatamente o que vê no show. Isso, provavelmente, é um reflexo do mercado, que perde espaço para grandes grifes estrangeiras e marcas de fast fashion que desembarcam por aqui. É preciso sonhar menos e vender mais e é o que revela a fashion week.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave