Sete Estados do país conhecem seus novos governadores

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Eduardo Campos cumprimenta João Lyra durante a posse no Recife
MATHEUS BRITTO
Eduardo Campos cumprimenta João Lyra durante a posse no Recife

Além de Minas Gerais, a população de mais seis Estados – Rio de Janeiro, Pernambuco, Piauí, Amazonas, Tocantins e Roraima – conheceu ontem seus novos governadores. Nas cerimônias de posse, os velhos e os novos gestores se revezaram em elogios e exaltação às suas administrações.

Em Pernambuco, onde o presidenciável Eduardo Campos (PSB) abriu espaço para João Lyra, a promessa foi de continuidade. A declaração, logo no início do discurso de Lyra, afastou especulações de que ele romperia com Campos por não ter sido escolhido para disputar o governo. Em entrevista, disse inclusive que não haveria um “governo João Lyra”, mas a continuação da atual administração. Campos deixa o governo para disputar a Presidência da República.

No Rio, Sérgio Cabral (PMDB) transmitiu o cargo de governador a Luiz Fernando Pezão (PMDB), que tentará se reeleger nas eleições de outubro, sob as bênçãos de Cabral. Pezão tratou de defender o padrinho político. “Ninguém pode negar o que o governador Sérgio Cabral fez”, disse Pezão. “Tive a honra e a felicidade de trabalhar com uma pessoa extraordinária. Em sete anos e três meses, ele não foi só um governador, mas um amigo que ganhei pra vida inteira. Ganhei um irmão”, complementou.

No Piauí, Zé Filho (PMDB) assumiu ontem o governo no lugar de Wilson Martins (PSB). José Melo (PROS) assumiu o governo do Amazonas em substituição a Omar Aziz (PSD). No Estado de Roraima, José de Anchieta (PSDB) renunciou. Chico Rodrigues (PSB) assumiu. Por fim, no Tocantins, Siqueira Campos (PSDB) deixou o cargo para que seu filho, Eduardo Siqueira Campos se candidate ao governo. O vice João Oliveira (DEM) também renunciou. Com isso, assume o presidente da Assembleia, Sandoval Cardoso (SDD).

DIA DO FICO. No Maranhão, Roseana Sarney anunciou ontem que não sairá do governo para disputar o Senado. Será a primeira eleição em 24 anos que Roseana ficará de fora.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave