Me responde e eu digo se eu gosto

O par ideal descoberto a partir de um simples quiz, a vida boa do Mancha, perfil com Luiz Valente e o jantar em casa. Baixe!

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

É possível reconhecer o par ideal apenas com três perguntas?
Reprodução
É possível reconhecer o par ideal apenas com três perguntas?

O TEMPO LIVRE #19, revista virtual para iPad da Sempre Editora, publicada sempre às sextas-feiras, chega à App Store. Veja do que falamos nessa edição!

Capa Me responde e eu digo se eu gosto: OkCupid, rede social de namoros mais bombada nos EUA, que surgiu após pesquisa de Harvard, afirma que é possível reconhecer o par ideal apenas com a resposta às seguintes três questões:

1. Você gosta de filmes de terror? 2. Você já viajou sozinho? 3. Não seria legal abandonar tudo e ir morar em um barco?

Se você está comprometido, faça o quiz com o seu companheiro (ou companheira); se não está, teste com os amigos - ou pretendentes. Vai parecer sem pé, nem cabeça? Talvez. Porém, esse trio de questões tem mais a dizer sobre a compatibilidade de um casal do que supõem vãs mentes ingênuas. Quer saber? Leia a matéria do nosso repórter Anderson Rocha na revista.

Tendência Bom pra cachorro - mas não só: “modinha” lá fora, hábito de nutrir animais de estimação com comida de verdade vai ganhando adeptos no Brasil - e não estamos falando de restos alimentares. Você vai conhecer o Mancha. Leia um trecho da reportagem:

O pelo e os dentes do Mancha estão mais luzentes. O hálito melhorou, assim como o interesse pela comida, que cresceu: agora o boxer se empolga todo ao receber o almoço e jantar preparados com cuidado pelo dono, o Donato. Também pudera: a refeição é selecionada e vem em porções honestas de carne de frango, além de legumes e frutas, ralados ou picados. Se quisesse, o próprio dono poderia comê-las (embora não o faça). É que tem gente que prefere a vida assim, ao invés de servir a industrial e muitas vezes ressequida ração canina de sempre. Bem-aventurados aqueles que têm donos como o Donato, declararia o Mancha se pudesse falar. Por Anderson Rocha.

Perfil A discreta terra dos vinis: Luiz Valente, criador e proprietário do selo Vinyl Land Records, existente desde 2008, se esforça em trazer os novos artistas independentes para o formato dos LP’s. Leia um trecho da matéria do nosso repórter Fábio Corrêa!

Não é da conta de Luiz Valente o fato de Belo Horizonte nunca ter recebido, dos críticos, o título de “terra do vinil”. Pois é justamente em um apartamento no térreo de um pequeno edifício no bairro da Serra, na região Centro-Sul, que o mineiro de 36 anos articula as operações do selo Vinyl Land, um dos principais responsáveis por colocar os novos sons da capital – e do Brasil – nas bolachas de acetato. Da sala conjugada com a cozinha americana, um vão na parede entre os cômodos deixa o visitante entrever a coleção de LP's e CD's. Preenchendo apenas um lado das paredes e se misturando em poucas caixas pelo chão, a impressão é que a aura do vinil está por ali, mas sem precisar transbordar em quantidades ostensivas de alimento para as traças.

Meu Guia Garimpando as bolachas: já que falamos disso, fomos em busca dos cinco locais mais legais em BH para descolar discos de vinil. Você descobre quais são eles nessa edição!

Gastrô O ingrediente secreto: em tempos de vacas magras e preços abusivos, cada vez mais pessoas optam por cozinhar no reduto do próprio lar; e a diferença não está só no preço, mas também no calor humano. Vale a leitura para se inspirar! Por Fábio Corrêa.

A revista Para baixar O TEMPO LIVRE, revista virtual da Sempre Editora, exclusiva para iPad, procure por ela na App Store. Depois de baixá-la, abra o aplicativo e tenha acesso a todas as edições da revista, que é gratuita. Uma versão para tablets do sistema Android está em desenvolvimento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave