Regina continua a desfrutar de supersalários no governo

Regina faz parte de um seleto grupo de servidores que são beneficiados pelos chamados supersalários

iG Minas Gerais | Da Redação |

Regina faz parte de um seleto grupo de servidores que são beneficiados pelos chamados supersalários. Carlaile Pedrosa tinha anunciado o fim dessa prática através de decreto no fim de 2013, porém, alguns privilegiados continuam recebendo acima do prefeito, contrariando o artigo 37 da Constituição Federal.

Psicóloga, Regina se efetivou na prefeitura com um salário que, hoje, não passaria de R$ 3.000, mas, somente no mês de março, quando ela reassumiu o cargo de secretária de Assistência Social, ela recebeu dos cofres públicos um vencimento bruto de R$ 47.336,70. Isso só é possível graças a uma lei do apostilamento que vigorou no município durante a primeira gestão do prefeito Carlaile.

Uma lei municipal que coibia o pagamento de salários acima da remuneração do prefeito foi encaminhado à Câmara Municipal pelo vice-prefeito Waldir Teixeira (PV). Porém, após o retorno de Pedrosa, servidores considerados como 'marajás' de Betim, ficaram aliviados. Após interferência do governo, os vereadores derrubaram o projeto.

Já o pedido de férias da secretária foi publicado no “Órgão Oficial” do município na quinta-feira (3), e, para substituí-la durante os dias 1º e 17 de abril, foi nomeada a servidora pública Neiva Amaral de Faria.

No contracheque de Regina, relativo ao mês de março, ao qual a reportagem de O Tempo Betim teve acesso, consta o adiantamento de 70% de férias da secretária, somando mais R$ 21.544,70 em seu vencimento.

Regina Rezende não foi encontrada para comentar o assunto. Já a assessoria de imprensa da prefeitura não se pronunciou até o fechamento da edição.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave