Governo quer 7.000 na prisão

Visando diminuir a sensação de impunidade, bandidos reincidentes estão na mira das autoridades

iG Minas Gerais | pedro vaz perez |

Reforço. O governador Antonio Anastasia entregou ontem 200 viaturas para a Polícia Civil
Omar Freire / Imprensa MG
Reforço. O governador Antonio Anastasia entregou ontem 200 viaturas para a Polícia Civil

Quase 7.000 suspeitos de reincidência em furto, roubo e homicídio estão na lista de prioridade dos órgãos de segurança do Estado, sendo que 6.000 podem ser presos em até três meses. Os processos e inquéritos que envolvem esses criminosos serão acelerados com o objetivo de reduzir a impunidade e diminuir os índices de violência em Minas Gerais.

Essa medida integra o Pacto contra a Impunidade, assinado ontem, penúltimo dia de governo de Antonio Anastasia, com representantes do Judiciário, do Ministério Público e das polícias Civil e Militar. Os órgãos trabalharão de forma integrada para viabilizar o projeto. Eles receberam essa lista na qual consta 6.741 adultos recorrentes em, no mínimo, seis furtos e/ou dois roubos e/ou um homicídio, associados a outro crime. Os criminosos estão distribuídos em todo o Estado, com a maior concentração em Belo Horizonte (21,79%), Contagem (11,66%), na região metropolitana, e Ipatinga, no Vale do Aço (7,37%).

Os nomes surgiram a partir da análise de mais de 1 milhão de boletins de ocorrência (Reds) de todo o Estado, registrados entre 2011 e 2013, envolvendo cerca de 400 mil suspeitos. Desse mesmo procedimento, o governo elaborou um documento com 1.077 adolescentes, que será entregue às autoridades em dois meses.

Conforme o secretário de Estado de Defesa Social, Rômulo Ferraz, o projeto tem forte viés de repressão. “A orientação é promover o recolhimento através de prisões temporárias e condenações”, disse. Segundo Anastasia, a medida visa também melhorar a sensação de segurança da população. “Identificamos que esses 7.000 reincidentes certamente contribuem em muito para a criminalidade em nosso Estado”.

Aumento. Nos dois primeiros meses de 2014, o número de crimes violentos no Estado cresceu 29,8% comparando-se com o mesmo bimestre do ano passado. Levando em conta só os roubos, houve um aumento de 34% em igual período.

Em fevereiro, o governo já havia anunciado medidas para tentar conter a violência. Segundo a Secretaria de Estado de Defesa Social, as principais já estão em execução, como o deslocamento de 800 policiais do setor administrativo e de 163 oficiais em formação para atividades preventivas. Já o concurso para a contratação de mil investigadores para a Polícia Civil foi autorizado, e o edital está sendo elaborado. A data de publicação não foi informada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave