Estudo detecta expressões que estão ligadas a 21 emoções

Foram identificadas reações como as de “surpresa feliz” ou “raiva triste”

iG Minas Gerais |

Mapeamento. No estudo, voluntário demonstra emoções: felicidade (esq.), aversão (centro) e aversão feliz (dir.)
Ohio State University/Divulgação
Mapeamento. No estudo, voluntário demonstra emoções: felicidade (esq.), aversão (centro) e aversão feliz (dir.)

Athens, EUA. Um estudo desenvolvido na Universidade do Estado de Ohio, nos Estados Unidos, conseguiu mapear as expressões faciais que correspondem a 21 categorias distintas de emoções. Estudos anteriores reconheciam a existência de somente seis expressões faciais universais que expressam as emoções básicas: felicidade, tristeza, medo, raiva, surpresa e aversão.

O reconhecimento de emoções por meio de expressões faciais é um recurso importante utilizado nos estudos de neurociência ou de ciência cognitiva para investigar as interações entre as emoções e as atividades cerebrais ou os genes, por exemplo.

Os pesquisadores dos Estados Unidos partiram do princípio de que reduzir a gama de emoções do ser humano em apenas seis categorias para fins de pesquisa seria como tentar “pintar um retrato usando apenas cores primárias”, segundo o pesquisador Aleix Martinez, professor da Universidade do Estado de Ohio.

O que os cientistas fizeram, então, foi combinar as emoções cujas expressões faciais já eram conhecidas, criando as categorias das “emoções compostas”. Além das seis emoções básicas já reconhecidas, foram acrescentadas emoções como as de “surpresa feliz” ou “raiva triste” ou ainda “raiva temerosa”.

Então, os estudiosos envolvidos fotografaram 230 voluntários – 130 mulheres e 100 homens –, expressando as emoções selecionadas em resposta a situações simuladas como receber uma notícia inesperada e maravilhosa, no caso da categoria “surpresa feliz”, por exemplo.

Em seguida, foram identificadas as características comuns das expressões faciais observadas nos voluntários. Um modelo computacional desenvolvido pelos pesquisadores se mostrou capaz de identificar as expressões.

“Fomos além das expressões faciais para emoções simples como ‘feliz’ ou ‘triste’. Encontramos uma forte coerência em como as pessoas movem seus músculos faciais para expressar 21 categorias de emoções”, disse Aleix Martinez.

“Isso é simplesmente impressionante. O resultado nos mostra que essas 21 emoções são expressas da mesma forma por quase todas as pessoas, ao menos em nossa cultura”, considerou o pesquisador.

Doenças. De acordo com Martinez, a nova ferramenta poderá ser usada tanto em pesquisas básicas sobre cognição quanto para o estudo de doenças ou distúrbios que tenham gatilho emocional, como o transtorno de estresse pós-traumático.

“Nossos resultados mostram que o ódio é produzido e reconhecido como uma categoria emocional independente da raiva e do nojo”, respondeu ao jornal “El País” o líder da investigação.

“Fomos além. Encontramos uma forte coerência em como as pessoas movem seus músculos faciais para expressar 21 categorias de emoções”

Aleix Martinez - Pesquisador

Flash

Mona Lisa. Ao jornal “El País”, Martinez falou sobre o famoso retrato de Mona Lisa. Ele disse que a pintura de Leonardo da Vinci está expressando uma emoção feliz na região da boca, mas não com os olhos; um sorriso naturalista.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave