Vendedor ‘inimigo’ prevê pouco lucro antes de Atlético e Santa Fe

Pessimismo era claro na fala do vendedor de cachecóis e bandeiras , que deu o motivo para o possível baixo lucro: a pouca paixão do ‘hincha’ do Santa Fe

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Segundo vendedor, torcedor do Santa Fe não tem tanta paixão por sua equipe
WEBREPÓRTER/SUPERFC
Segundo vendedor, torcedor do Santa Fe não tem tanta paixão por sua equipe

Bogotá, Colômbia - Os tradicionais varais com camisas e vendas perto das casas estão espalhados nos arredores do estádio El Campín, em Bogotá, antes do confronto entre Atlético e Santa Fe. Entre estes comerciantes estava Nestor Florez, torcedor do América de Cali.

O pessimismo era claro na fala do vendedor de cachecóis e bandeiras , que deu o motivo para o possível baixo lucro: a pouca paixão do ‘hincha’ do Santa Fe – lembrando, claro, que trata-se de um torcedor rival e a ‘hinchada’ do Expresso Vermelho mostrava empolgação antes do duelo.

“Acabei de chegar aqui no estádio e acho que hoje não vou conseguir vender muito. O torcedor do Santa Fe não é tão apaixonado como nós do América de Cali. Vamos ver”, falou em voz baixa, Florez, que não quis aparecer na foto feita pela reportagem de O TEMPO.

Nenhuma camisa, bandeira ou cachecol do Atlético foi visto nos arredores do estádio El Campín.

Preços. Nestor Florez estava pedindo 5 mil pesos colombianos (R$ 6,00) no cachecol mais simples e 30 mil (R$ 36,00) num mais detalhado, mesmo preço das bandeiras – todos objetos do Santa Fe.