Aliados de Cassinho entram com recurso

PT, PMDB, PTN e PCdoB querem evitar a posse de Penido

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli |

Com posse marcada para o dia 10 de abril, o novo prefeito de Nova Lima, Vitor Penido (DEM), pode nem mesmo assumir o cargo. O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) recebeu ontem pedido de quatro partidos (PT, PMDB, PTN e PCdoB) para que anule sua diplomação, concedida no início desta semana.

“Entendemos que ele não pode assumir porque já foi condenado em órgão colegiado, o que fere a Lei da Ficha Limpa”, justifica o presidente municipal do PTN, Márcio Tupi.

O democrata foi condenado, no início do mês, pelo Tribunal de Justiça de Minas (TJMG) por improbidade administrativa após ter favorecido o próprio filho em uma licitação de combustíveis, quando esteve à frente da Prefeitura de Nova Lima (2000-2004). À decisão cabe recurso ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Impasse. Vitor Penido herdou o cargo de prefeito após o eleito, Cássio Magnani (PMDB) e sua vice, Fátima Aguiar (PT), terem sido cassados por abuso de poder político. O peemedebista se recusou a deixar a sede do Executivo na última segunda-feira, após ter sido cassado. A Polícia Militar teve que ser acionada para retirar o ex-prefeito de seu gabinete.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave