Cruzeiro e Atlético terão escolta padrão Copa na decisão do Mineiro

Os ônibus das delegações serão acompanhados por diversas forças de segurança; centro de controle na Cidade Administrativa vai monitorar percursos em tempo real

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

Durante a Copa das Confederações, as seleções também foram acompanhadas por forte aparato de segurança
JOÃO GODINHO/OTEMPO
Durante a Copa das Confederações, as seleções também foram acompanhadas por forte aparato de segurança

O segundo jogo da final do Campeonato Mineiro, dia 13 de abril, no Mineirão, terá operação especial de escolta das delegações como teste para a Copa do Mundo. Das concentrações até o estádio, os ônibus de Cruzeiro e Atlético serão acompanhados por batedores de diferentes forças de segurança e monitorados por câmeras do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Administrativa.

O teste foi anunciado nesta quinta-feira pelo secretário de Estado de Turismo e Esportes, Tiago Lacerda, em sua conta o Twitter. A diferença de uma escolta normal para uma escolta de Copa do Mundo é o número de instituições envolvidas na operação.

Além da Polícia Militar (PM), as polícias Federal e Rodoviária Federal, o Corpo de Bombeiros, a  BHTrans e a Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos (Sesge), do Ministério da Justiça, também participam da ação.

Durante a escolta, policiais gravam imagens do deslocamento, que são transmitidas em tempo real para o CICC. As câmeras da prefeitura e da BHTrans ao longo do percurso também são utilizadas. A PM tem ainda equipamentos como um imageador térmico aéreo, uma câmera que consegue captura imagens em alta resolução, mesmo no escuro, através da vibração de moléculas do corpo humano.

Leia tudo sobre: Copa do MundoAtléticoCruzeiroclássico