Willian abre o jogo e fala de seleção, Copa do Mundo e Mourinho

Meia do Chelsea revelou preocupação dos companheiros com a estrutura do Mundial e afirmou que procura elogiar o Brasil, apesar dos problemas

iG Minas Gerais | GABRIEL PAZINI* |

Willian conquistou seu espaço no Chelsea e na seleção brasileira com rapidez
Reprodução/Facebook
Willian conquistou seu espaço no Chelsea e na seleção brasileira com rapidez

Um dos destaques do Chelsea, o meia-atacante brasileiro Willian mostrou uma virtude importante nos últimos meses: a rápida adaptação. O jogador foi contratado pelos Blues de Londres que contavam com Hazard, Oscar e Schürrle em alta formando o trio de meias ofensivos do time inglês, mas não se intimidou e rapidamente conquistou seu espaço no time titular. Na seleção brasileira, foi a mesma coisa. Willian chegou em um elenco praticamente fechado, mas agradou Felipão e aproveitou as oportunidades que teve.

Não é fácil convencer Felipão e José Mourinho, mas Willian conseguiu, e em pouco tempo.

E a rápida adaptação ao times do brasileiro e do português foi um dos assuntos que o meia conversou com o Super FC. Willian também falou da expectativa para a Copa do Mundo, do ambiente da seleção tupiniquim, das formas de trabalhar e das diferenças entre seus chefes, além do que tem sido dito sobre o Mundial em seu clube.

Confira a primeira parte da entrevista exclusiva de Willian ao Super FC:

Você chegou "chegando" no Chelsea e na seleção brasileira, marcando gols e dando assistências. O que te fez encaixar tão bem nos dois grupos e de forma tão rápida?

O foco nos treinos, a determinação de chegar e mostrar o meu potencial. As coisas vem acontecendo da maneira que eu imaginava que pudesse acontecer, que era chegar e jogar bem no Chelsea, jogando a maioria dos jogos e jogando bem. O time está brigando pelo título do Campeonato Inglês. Estou muito feliz pelo meu momento no Chelsea.

 

Como foi o primeiro dia e a chegada na seleção?

Foi um sonho e aconteceram as brincadeiras de sempre [risos]. Eu já tinha sido chamado pelo Mano Menezes, mas mesmo assim fui tipo novato, porque era a primeira vez com o Felipão. Aí tive que ir falar com o Felipão e lá na frente [de todo o grupo], cantar músicas, essas brincadeiras de sempre.

 

O Brasil é favorito na Copa do Mundo? Quais as seleções você considera que também são favoritas?

A Copa do Mundo é difícil. São grandes seleções que jogam, muitas de muita qualidade, como Alemanha, Holanda, Espanha, França e Itália. Todas são muito fortes. O povo brasileiro está muito confiante na conquista do Brasil, mas é difícil apontar um favorito em Copa do Mundo.

 

Mas o Brasil é favorito? Como está o grupo para a Copa do Mundo?

Os jogadores tem que ter confiança sim, mas acho que ainda é cedo para falar sobre isso. É claro que quando sair a lista dos 23, vou estar totalmente focado e o nosso objetivo é ser campeão.

 

Como é o trabalho com o Felipão?

Gostei muito de trabalhar com o Felipão, ele formou uma família, se tiver que dar uma dura ele dá, se tiver que elogiar, ele elogia. É um grande treinador, não é à toa que conquistou tudo o que conquistou. Estou gostando muito de trabalhar com ele.

 

Como ele montou e formou essa família? O que ele tem de especial?

Ele é um treinador paizão, já tem experiência de Copa e formou uma família. O nosso grupo é muito unido. Nós jogadores respeitamos muito ele e temos muito carinho por ele. Estou muito feliz em ser treinado por ele.

 

E como é trabalhar com o seu outro chefe, o José Mourinho?

Cada treinador tem as suas qualidades e diferenças. O Mourinho é um grande treinador, por onde passou conquistou títulos. Ele é vencedor e um excelente treinador. Também estou gostando muito de trabalhar com ele.

 

E o que o Mourinho tem te pedido dentro de campo?

Ele pede para sempre dar muito combate, principalmente ao perder a bola. Ele fala que os jogadores, principalmente nós, que jogamos do meio para a frente, temos que pressionar a saída de bola do adversário e marcar sempre muito forte. Claro, sem perder a força ofensiva.

 

E quais são as diferenças do Felipão para o José Mourinho?

Jogar pela seleção é diferente de jogar pelo seu clube. Muda muito a formação tática de atuar pela seleção e atuar pelo Chelsea, e isso é a principal diferença. Mas os dois são grandes treinadores e vem provando isso ao longo de toda a carreira.

 

Além de você e dos outros brasileiros, o Chelsea tem muitos jogadores que vão jogar a Copa do Mundo. O que seus companheiros de clube tem comentado sobre a Copa?

Não se comenta muito da Copa, mas já me perguntaram como estão os estádios e os preparativos, a segurança também. São mais essas questões de preparativos para a Copa.

 

As obras estão atrasadas, muita coisa não vai ficar pronta e nem será feita, e tem estádios inacabados e com problemas. Com tudo isso, o que você diz para os seus companheiros?

Estando fora do Brasil, a gente não sabe muito, né. Mas está praticamente tudo pronto, a maior parte dos estádios está pronta. A gente procura elogiar o nosso País, né.

 

Você pode conferir a segunda parte da entrevista exclusiva de Willian ao Super FC nesta sexta-feira.

 

*com supervisão de Leandro Cabido