Álbum de figurinhas da Copa do Mundo invade o centro de Bogotá

Torcedores colombianos também mostravam seu otimismo com sua seleção, com ou sem o atacante Falcao García, principal estrela do país

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

Bogotá, Colômbia - O sonho de conquistar a Copa do Mundo pela primeira vez move os colombianos em Bogotá. A maioria dos locais mostra otimismo extremo com sua seleção, com ou sem o atacante Falcao Garcia, principal estrela do país.

Os pessimistas, claro, também dão as caras, contudo ninguém acredita em uma eliminação logo na fase de grupo. A chave que tem a Colômbia como principal equipe ainda conta com Grécia, Costa do Marfim e Japão, seleções consideradas médios no mundo, mas que já provaram que podem complicar.

“Acho que podemos ganhar esse Mundial. Será difícil chegar até as finais, mas tudo é possível no futebol. Na primeira fase não vejo como não classificarmos. Os adversários não são fáceis, mas temos James Rodríguez e Jackson Martínez e, claro, ainda não desistimos do Falcao”, comentou o taxista Rafael Hernandez.

Enquanto uns pensam apenas no futebol, outros fazem questão de criticar o torneio e, principalmente, a Fifa.

“Acredito na minha seleção, claro. Mas não pensa que a Fifa deixaria isso acontecer. Tudo ali é político e só ganhar os que são fortes lá dentro, ou quando os governos fazem pressão. A Colômbia pode chegar longe, mas, por causa disso, não conseguir imaginar a gente levantando a taça”, disse o vendedor Luis Roman Chindoy, apontando uma réplica da taça ao seu lado.

Álbum. Assim como Chindoy, Carlos Giraldo também tentava ganhar dinheiro no centro de Bogotá vendendo pacotes e figurinhas separados do álbum da Copa do Mundo. Mas eles não eram os únicos. Vendedores se multiplicavam ao passar das horas pela manhã e os compradores também apareciam.

“A venda está boa e aumentando com a Copa se aproximando. Este ano, acho que pelo Mundial ser Brasil, não sei, o álbum está fazendo mais sucesso. Não vivo apenas disso, mas ajuda bastante”, contou Giraldo, que também vendeu figurinhas antes da Copa de 2010, na África do Sul.