Guilherme ganha moral antes do duelo na Colômbia e dos clássicos

Elogiado por Paulo Autuori, jogador será uma arma utilizada pelo treinador para dividir a atenção da marcação adversária no confronto desta quinta-feira

iG Minas Gerais | FERNANDO ALMEIDA |

BOGOTÁ (COL). Com a ausência de Neto Berola na primeira partida do Campeonato Mineiro – por suspensão –, o técnico Paulo Autuori decidiu acionar Guilherme no meio campo do Atlético para o jogo desta quinta-feira, contra o Santa Fe, em Bogotá, pela Copa Libertadores.

Este, porém, não foi o único motivo apresentado pelo comandante alvinegro, e muitos elogios foram direcionados ao atacante, que, no Atlético, vem tendo mais um papel como armador de jogadas como consequência do seu bom passe. Com a entrada de Guilherme no meio campo, Diego Tardelli ganhará mais liberdade mais atacar, enquanto Ronaldinho não será o único responsável pelas construções de jogadas, fatos lembrados por Autuori.

“Temos que ter uma estratégia em termos de posicionamento, e os jogadores sabem o que a gente quer. É uma equipe para ficar dentro do que imaginamos, porque é um quarteto ofensivo com muita qualidade”, disse o técnico.

“Perde a velocidade sem o Fernandinho ou Berola, mas ganha em outras coisas. Ronaldinho e Guilherme podem municiar muito e a gente não vai depender de apenas um jogador ficar ali bem marcado. Agora as coisas são divididas na armação e aumenta a preocupação para os adversários”, completou.

Facilidade. A mudança é comemorada pelo atacante Jô, que ressalta a qualidade de Guilherme como armador. Para o avante alvinegro, ele e Tardelli deverão ter mais chances de gol com R10 e Guilherme no meio campo.

“Ganha mais posse de bola. O Berola é rápido, e o Guilherme é mais inteligente, um jogador que segura mais a bola e tem um bom passe. Em um campo desse, ele vai nos ajudar bastante”, afirmou Jô.

“Para mim facilita. É só movimentar que tenho certeza que duas, três bolas eles vão me achar, porque sei que tanto o Guilherme quanto o Ronaldo têm uma visão muito boa. Eu e o Tardelli temos de nos movimentar bastante”, complementou.

Leia tudo sobre: guilhermeatleticomoralgaloLibertadorescolombiasanta fe