Após tropeço, Oswaldo elogia times do interior e fica atento ao Ituano

Santos empatou com o Mixto em 0 a 0, pela Copa do Brasil

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Treinador não aceita os elogios de que o Santos é o melhor time do Brasil na atualidade
REPRODUÇÃO/SANTOS
Treinador não aceita os elogios de que o Santos é o melhor time do Brasil na atualidade

Após empatar sem gols com o Mixto, pela Copa do Brasil, na noite de quarta-feira, o Santos volta o foco para a primeira decisão do Campeonato Paulista, domingo, contra o Ituano, no Pacaembu. Os jogadores que vão estar em campo nem viajaram para Cuiabá e o técnico Oswaldo de Oliveira está preparado para as dificuldades, até porque a expectativa era de que o adversário na final pudesse ser um outro time grande do estado, mas Palmeiras, São Paulo e Corinthians ficaram pelo caminho.

"As equipes do interior estão conseguindo os resultados, mas tenho de lembrar que elas estão se preparando a mais tempo. Acho que essa é a grande diferença. O Palmeiras sentiu isso contra o Ituano. Não vejo que a eliminação dessas equipes foi vexame. Se tivessem tido mais tempo, acho que os quatro chegariam nas semifinais", afirmou.

O treinador evita qualquer tipo de comemoração antecipada e não aceita os elogios de que o Santos é o melhor time do Brasil na atualidade. Para ele, ainda falta muita coisa para coroar o trabalho. "Se a gente ganhar o título, seremos o melhor time de São Paulo. Se perdermos, o melhor será o Ituano. Antes falavam que o Palmeiras era o melhor time, depois que caiu começaram a falar em vexame. Então, só digo que nosso trabalho será coroado se formos campeões", concluiu.

Leia tudo sobre: oswaldo de oliveirasantospeixefutebolesportecopa do brasilpaulistaomixtoituano