'Não estamos totalmente prontos', diz Valcke sobre Copa

Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, alertou para o fato de o Beira-Rio e o Itaquerão não estarem 100% concluídos

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Dirigente esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira
STEFFEN SCHMIDT/ASSOCIATED PRESS
Dirigente esperava por uma solução ainda nesta quinta-feira

Faltando poucas semanas para a Copa, a Fifa admite: o Brasil "não está totalmente pronto". Em declarações na África do Sul, nesta quarta-feira, o secretário-geral da entidade que controla o futebol mundial, Jérôme Valcke, admitiu que dois estádios não estão prontos: o Beira-Rio, em Porto Alegre, e o Itaquerão, em São Paulo. "Se você quer que eu resuma, não estamos prontos. Temos dois estádios onde precisamos trabalhar", disse o dirigente, que depois completou que o estádio gaúcho conseguiu avançar mais em suas pendências. "Em Porto Alegre, um acordo foi feito entre as diferentes partes para garantir que as instalações temporárias sejam financiadas, então agora é mais a implementação dessas decisões". Já ao comentar a situação de São Paulo, Valcke lamentou o fato de que o Itaquerão amargou a morte de mais um operário em seu canteiro de obras. Fábio Hamilton da Cruz, de 23 anos, morreu após cair de uma altura de aproximadamente oito metros durante a instalação das arquibancadas móveis do estádio do Corinthians, no último sábado, sendo que o palco do jogo de abertura da Copa de 2014 já havia contabilizado a morte de outros dois operários em novembro passado.  "Em São Paulo é triste porque um trabalhador morreu há poucos dias e o resultado é que o trabalho foi interrompido dentro do estádio, onde muitas coisas precisam ser feitas", completou Valcke. Em Zurique, a Fifa se recusa a dar uma data para a inauguração do estádio e apenas cita "meados de maio" para os primeiros testes. Ao Estado, o ministro dos Esporte, Aldo Rebelo, deu outra avaliação. "O Itaquerão está pronto. O que falta é apenas algumas coisas de acabamento", disse. Segundo ele, não há qualquer possibilidade de retirar a abertura da Copa de São Paulo. Valcke também admite que não há como postergar mais nada. "Não há como adiar o jogo de abertura. Temos um calendário e ele vai até o dia 13 de julho. Portanto, não há como ter atrasos", disse o dirigente. "Talvez teremos coisas que não estarão totalmente prontas no começo da Copa. Mas o mais importante para os 32 times são os CTs e campos e isso estará lá para garantir que teremos futebol", explicou. Outro alerta de Valcke se refere à parte de tecnologia. "Precisamos ter certeza de que teremos todos os sistemas de telecomunicação implementados para a imprensa, todas as estruturas necessárias para passar de um estádio normal para um estádio de Copa", disse. "Não temos escolha. Temos de garantir que se não temos tudo a 100%, teremos 99,99% e é nisso que estamos trabalhando", completou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave