Após levar susto, Palmeiras vence e avança na Copa do Brasil

Palmeiras derrota o Vilhena com dois gols de Bruno César, leva bola na trave com placar zerado, mas consegue eliminar o Vilhena-RO

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Foi por pouco que o Palmeiras não passou por mais um vexame histórico nesta quarta-feira. Chegou a levar bola na trave do Vilhena, de Rondônia, quando o placar ainda estava zerado, mas conseguiu chegar a vitória com dois gols de Bruno César, fazendo 2 a 0. Na ida o time alviverde havia ganhado por 1 a 0 e, assim, avançou à segunda fase da Copa do Brasil. O próximo adversário do Palmeiras sai do confronto entre Sampaio Correa e Interporto. Na ida, em Tocantins, empate em 2 a 2. A volta é dia 9, em São Luis, no Maranhão. O próximo jogo da equipe do técnico Gilson Kleina, porém, é no Brasileirão, dia 20 contra o Criciúma. Afinal, o time foi eliminado do Paulistão, domingo passado, pelo Ituano. O JOGO - Sem poder contar com Wendel, Juninho, França, Wesley, Valdivia e Alan Kardec, além de Thiago Martins, Bruno Oliveira e Diogo que já são desfalques há mais tempo, Gilson Kleina se viu obrigado a dar espaço a nomes como William Matheus, Tiago Alves e Miguel. Ainda assim, esperava-se uma goleada. Com 6 minutos, Bruno César arriscou de longe, Dalton se assustou todo, deu rebote, e Leandro cabeceou para fora. No minuto seguinte, William Matheus invadiu a área pela esquerda e mandou à direita do gol.  Parecia questão de tempo o Palmeiras abrir o placar. Mas a equipe alviverde, com muito mais posse de bola, não se movimentava nem criava o suficiente para merecer um placar melhor. Inicialmente disposto apenas a se defender, o Vilhena foi colocando as asinhas para fora. O time de Rondônia teve chances de abrir o placar no primeiro tempo, com Alex Barcellos e Jal. Depois, na volta do segundo tempo, Lúcio perdeu para Jal, que invadiu a área e chutou para grande defesa de Bruno. Do outro lado, o Palmeiras parava em Dalton. Ainda no primeiro tempo, Leandro recebeu passe de calcanhar de Mendieta, saiu na cara do goleiro, mas chutou em cima dele. Na segunda etapa, foi Bruno César quem parou na boa saída de Dalton. Aos 26, o lance que arrepiou os torcedores. Após cobrança de falta na área, Tayrão resvalou de cabeça e a bola foi parar na trave de Bruno. Na jogada seguinte, porém, saiu o gol alviverde. Jogada de Marquinhos Gabriel, pela linha de fundo, e gol de Bruno César. Pouco depois, Bruno César invadiu a área e foi atropelado por Dalton. Pênalti que ele mesmo converteu para fazer 2 a 0. FICHA TÉCNICA: PALMEIRAS 2 x 0 VILHENA PALMEIRAS - Bruno; Wellington (Serginho), Tiago Alves, Lúcio e William Matheus; Eguren, Marcelo Oliveira (Josimar), Bruno César e Mendieta (Marquinhos Gabriel); Leandro e Miguel. Técnico - Gilson Kleina. VILHENA - Dalton; Portela, Júnior, Alex Barcellos e Maycon (Tiago Silva); Marinho (Tayrão), Carlinhos, Cucaú e Edilsinho; Sandro Costa e Jal (Roallasse). Técnico - Birigui. GOL - Bruno César, aos 28, e (de pênalti) aos 32 minutos do segundo tempo. ÁRBITRO - Wanderson Alves de Sousa (MG). CARTÕES AMARELOS - Eguren, Leandro, Bruno César, Dalton Tayrão, Junior, Edilsinho e Carlinhos. RENDA - R$ 124.950,00. PÚBLICO - 4.430 pagantes. LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Leia tudo sobre: palmeirascopa do brasilvilhena