Atingidos poderão ganhar prioridade

iG Minas Gerais |

A secretária estadual de Educação, Ana Lúcia Gazzola, disse ontem que uma das possibilidades é que os servidores que tiveram os empregos ameaçados pela Lei 100 tenham prioridade para preencher as futuras vagas para designados.

A secretária lembrou que a lei para contratação de designados continua em vigor para os casos de afastamento por doença, licença-maternidade, entre outros.

“O sistema está em expansão. O governo sempre terá pessoas no serviço público por designação, quais serão as pessoas depende do contingente que se candidatar a cada ano, das vagas que houver. Um dos requisitos da lei é o tempo de serviço”, afirmou.

Concurso. O primeiro grupo de servidores que terá que deixar o governo após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) é aquele de designados que ocupam cargos para os quais já existem concursos em vigor. Até janeiro de 2015, existem dois concursos válidos no Estado.

A secretária disse que não é possível dizer quantos servidores poderão ocupar as vagas, esses dados só serão conhecidos após a conclusão do mapeamento que está sendo feito. Elas precisam coincidir exatamente para o cargo e cidade. (TT)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave