Temporal é atípico para abril

Acumulado dos dois últimos dias, de 97 mm de chuva, supera em 60% o esperado para o mês

iG Minas Gerais | Joana Suarez, Johnatan Castro e luciene câmara |

Pedestres se arriscaram para cruzar a avenida Amazonas durante o temporal
Douglas Magno / O Tempo
Pedestres se arriscaram para cruzar a avenida Amazonas durante o temporal

Belo Horizonte costuma ter uma concentração de temporais e de seus consequentes transtornos meses de janeiro e fevereiro. Em abril, as chuvas já começam a ir embora. Neste ano, no entanto, houve uma inversão, e as águas que não caíram nos primeiros meses do ano vieram com tudo na terça-feira e ontem, pegando todos de surpresa. Os dois primeiros dias de abril já superaram a média para todos os 30 do mês, que não passava de 61,5 mm nos anos anteriores, segundo o instituto TempoClima/PUC Minas.

Ontem, até o início da noite, já havia chovido cerca de 60 mm na capital. Em algumas regiões, o volume de água foi ainda maior, como na região Noroeste, onde choveu 90 mm. Na Pampulha, a média foi de 50 mm, e Venda Nova teve a menor média: 15 mm.

“O período chuvoso, normalmente, vai até o mês de março, mas pode se estender um pouco mais. Neste ano tivemos um período atípico e choveu bem menos. Agora, estamos tendo um abril fora da média também”, disse o meteorologista Adelmo Correa, do TempoClima/PUC Minas.

O temporal de ontem começou por volta das 15h em Belo Horizonte e se estendeu até 19h – choveu forte também em Betim e Contagem, na região metropolitana. Em algumas regiões, no entanto, a chuva durou pouco tempo, mas com forte concentração, como na avenida Bernardo Vasconcelos, na região Nordeste da capital, onde choveu cerca de 20 mm em menos de uma hora.

Balanço. Anteontem, a área Centro-Sul teve 37 mm de chuva. O acumulado (97 mm) dos dois primeiros dias de abril ultrapassa em 60% o normal para o mês.

Em março último, choveu 73,5 mm (a média é de 163 mm). Em fevereiro, foram 22,9 mm (contra a média de 188 mm) e, em janeiro, com média de 296 mm, o volume de água não passou de 103 mm. Somando o volume dos três primeiros meses de 2014, foram 199 mm de chuva, apenas 30% da média que deveria ser de 647 mm.

Micro-ônibus arrastado, feridos em acidentes e pessoas ilhadas

Ocorrências. Até as 19h, os bombeiros haviam atendido 26 chamados de inundação, 11 de pessoas ilhadas e nove de árvores caídas. Não houve feridos.

Pampulha. Um micro-ônibus foi arrastado pela correnteza na avenida Antônio Carlos, no bairro Lagoinha, na região Noroeste. No cruzamento das ruas Itabira e Ponte Nova, na mesma região, um carro também foi arrastado. Não houve feridos.

Acidentes. A chuva causou batidas e deixou pelo menos cinco pessoas feridas. Uma mulher que estava na garupa de uma moto que se envolveu em acidente na Lagoinha, na região Noroeste, se feriu. Na avenida Afonso Pena, uma colisão deixou ao menos três pessoas gravemente feridas. Uma mulher de 51 anos precisou ser retirada das ferragens pelos bombeiros.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave