Manaus testa segurança antes de duelo entre Resende e Vasco

Õnibus das duas equipes mobilizaram carros da Polícia Federal e da Polícia Militar e afetou o trânsito da capital amazonense

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

A presença das delegações do Vasco e do Resende alterou a rotina de Manaus na tarde desta quarta-feira, véspera do duelo entre as duas equipes na Arena Amazônia, pela primeira fase da Copa do Brasil. Os ônibus das duas equipes mobilizaram carros da Polícia Federal e da Polícia Militar e afetou o trânsito da capital amazonense.

O veículo do Resende chegou a contar com a escolta de três carros da PF e dez batedores da PM quando rumava ao hotel em que a delegação está hospedada, o Blue Tree Premium, após o treino desta tarde. A atividade, realizada no campo 3B, região central de Manaus, recebeu forte esquema de segurança.

Aparato quase idêntico serviu ao Vasco, que só chegou nesta quarta à Manaus e não chegou a treinar. Essa estrutura de segurança faz parte do status da partida, que é considerada evento-teste da Arena Amazônia para a Copa do Mundo. O estádio vai receber quatro jogos da primeira fase do Mundial.

A Fifa e o Comitê Organizador Local da Copa (COL) enviaram diversos representantes e dirigentes à cidade para fazer uma série de observações antes do começo da partida. Uma delas diz respeito à segurança das delegações, que é um trabalho integrado com as forças públicas do Estado do Amazonas e da União.

O ensaio de segurança, porém, afetou a rotina do trânsito de Manaus. Durante o trajeto da equipe do Resende até o local do treinamento, os batedores interromperam o trânsito em várias ruas, o que aumentava ainda mais o congestionamento desta tarde na capital.

Muitos motoristas de carros de passeio, insatisfeitos, protestavam com buzinaço contra a operação. O mesmo ocorreu também quando os policiais escoltaram o ônibus do Vasco desde o aeroporto Eduardo Braga até o hotel da delegação.