Imagens marcantes no terceiro dia da festa da moda em São Paulo

O terceiro e mais importante dia de evento foi marcado por belas imagens de moda protagonizadas, especialmente, por quem gosta de dar show

iG Minas Gerais | Deborah Couto e Silva |

Models wear creations from the Ronaldo Fraga Summer collection during the Sao Paulo Fashion Week in Sao Paulo, Brazil, Wednesday, April 2, 2014. (AP Photo/Andre Penner)
Associated Press
Models wear creations from the Ronaldo Fraga Summer collection during the Sao Paulo Fashion Week in Sao Paulo, Brazil, Wednesday, April 2, 2014. (AP Photo/Andre Penner)

O terceiro e mais importante dia do São Paulo Fashion Week foi marcado por belas imagens de moda protagonizadas, especialmente, por quem gosta de dar show. Fause Haten e Ronaldo Fraga fazem parte desse time. Já no time das celebridades, este também é o dia. Giselle Bündchen dá o ar da graça no desfile da Colcci, desta vez acompanhada pelo marido. Sua presença significa a passagem de um furacão pelo evento. Não sobra pedra sobre pedra.

Petit Comitê

A estilista Paula Raia abriu o dia com desfile em sua casa, apresentado para pouquíssimas pessoas. A palha deu o tom da coleção, que veio repleta de longos e transparências, para mulheres que gostam de leveza.

Performático

O show de Fause Haten não foi desfile. Apresentada no palco do teatro da Faap,  a performance consistia em sete modelos de costas vestindo lingerie. O look principal foi feito na hora, pelo próprio estilista. Os outros também foram vestidos durante a apresentação. O resultado lembra indumentárias folclóricas brasileiras, algo entre a religião católica e os trajes indígenas.

Refresh

A veterana Glória Coelho veio menos futurista desta vez. Com uma coleção bem jovem que começou com microvestidos feitos de tricô colorido sobreposto por tule preto, a desfile evoluiu para uma sequência de belas alfaiatarias que traziam por baixo tule fantasia com cristais bordados. A cara da riqueza. Na sequência mais marcante, pastilhas de couro e de placas metálicas em vestidos de festa para mulheres hipermodernas. Bruna Lombardi marcou presença na fila A.

Candinho

Ronaldo Fraga gosta das referências artísticas e, desta vez, Cândido Portinari - chamado por ele de Candinho - foi o homenageado. O desfile começou com peças em crochê seguindo para estampas gráficas abstratas em tons de azul, vermelho, branco e alaranjado. Aos poucos, a estamparia ia tomando forma, apresentando-se como bordados. As telas de Portinari iam assim surgindo, como obras de arte. Destaque para o vestido em placas paetizadas, a cara da igreja da Pampulha. O estilista investiu em sua modelagem solta, como de costume, comprimentos longos e alças com recortes geométricos. Os acessórios - brincos, chapéus, óculos e botas de cano curto - eram igualmente detalhados e gráficos, tudo tendo como referência o artista-inspiração. Ronaldo utilizou o primeiro fio biodegradável da indústria têxtil, desenvolvido pela Rhodia.