Corpo sem cabeça é achado às margens da 381

Um cachorro foi encontrado próximo ao cadáver, que pode ser de um morador de rua

iG Minas Gerais | Evandro Teles |

Corpo foi encontrado no bairro Renascer na manhã de anteontem
Nelson Batista
Corpo foi encontrado no bairro Renascer na manhã de anteontem

A Delegacia de Homicídios de Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte, aguarda um laudo do Instituto Médico-Legal (IML) para confirmar se o corpo de um homem encontrado sem a cabeça anteontem em adiantado estado de decomposição no bairro Renascer, às margens da BR–381, foi alvo de algum tipo de agressão. “Tudo leva a crer que algum animal comeu parte do cadáver, pois a cabeça foi encontrada cerca de 6 m distante do corpo. Temos que aguardar o laudo para apontar se o homem, que não portava documentos, foi vítima de homicídio”, afirmou um policial civil.

Uma testemunha revelou aos policiais militares que atenderam a ocorrência que a vítima foi vista na região há cerca de 15 dias. “As testemunhas acham que ele é um morador de rua”, disse o policial.

O cadáver encontrado no bairro Renascer, devido ao estado de decomposição, foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte, que deve apurar a causa da morte.

Policiais militares encontraram na noite de anteontem na avenida que margeia a represa Várzea das Flores, em Betim, o corpo de um homem de cerca de 25 anos, com dois ferimentos à bala na cabeça.

“A vítima, que não portava documentos, era de cor negra e usava uma bermuda jeans e uma blusa de moletom da Galoucura”, revelou um dos policiais que atenderam a ocorrência.

O corpo do rapaz foi levado para o IML de Betim.

O mês de abril começou violento, com um homicídio registrado logo no dia 2, no bairro Várzea das Flores.

No mês passado, a Delegacia de Homicídios de Betim já havia contabilizado 13 assassinatos, número inferior ao de fevereiro, quando ocorreram 22 mortes violentas.  

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave