Ipsemg se prepara para atender pacientes com suspeita de dengue

Plano de Contingência tem o objetivo de agilizar o atendimento e auxiliar na recuperação dos pacientes

iG Minas Gerais | Da redação |

Aparecendo os sintomas comuns de suspeita de dengue - febre associado com os seguintes sintomas: cefaleia, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações e prostração, procure o médico
SES/Divulgação
Aparecendo os sintomas comuns de suspeita de dengue - febre associado com os seguintes sintomas: cefaleia, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações e prostração, procure o médico

O Serviço Médico de Urgência, as unidades de internação do Hospital Governador Israel Pinheiro e o Centro de Especialidades Médicas, em Belo Horizonte, realizam uma força tarefa para o atendimento aos beneficiários com suspeita de dengue. É que nesta época do ano, o número de pacientes com suspeita da doença aumenta devido à estação chuvosa. As unidades do Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais (Ipsemg) põem em prática um Plano de Contingência com objetivo de agilizar o atendimento e auxiliar na recuperação dos pacientes, principalmente do público infantil e com sinais de gravidade.

O documento normatiza quem são os pacientes prioritários para acolhimento, classificação em grupos dos casos e o fluxograma de atendimento dos médicos, enfermeiros ou auxiliares/técnicos de enfermagem das unidades que trabalham em parceria no acompanhamento da evolução clínica dos beneficiários, conforme Protocolo para Atendimento aos Pacientes com Suspeita de Dengue, estabelecido pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte em 2014. “Estamos trabalhando para garantir um atendimento ágil, além de um tratamento e acompanhamento melhor do quadro dos pacientes e, assim, combater um possível surto neste início de ano,” informou a coordenadora da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, Dra. Fabiane Scalabrini Pinto.

Ferramentas

Para os casos de suspeita de Dengue foram disponibilizadas seis poltronas com cadeiras para acompanhantes no SMU pediátrico. A ideia é que no período no qual esteja sendo observado o quadro clínico e realizada a hidratação, via oral ou venosa das crianças, elas possam ser acompanhadas por seus respectivos responsáveis. Já para o atendimento dos adultos estão preparadas para o atendimento da demanda, 12 poltronas para o paciente em procedimento de hidratação.

As equipes assistenciais ainda deverão contar com uma ferramenta que irá auxiliar a evolução do paciente. Trata-se da ficha de acompanhamento da pessoa com suspeita de Dengue. “É um formulário padronizado para benificiários (adulto e infantil), que fornecem informações quanto à hidratação de acordo com o peso e idade, orientando o uso do soro após a alta hospitalar,” acrescentou a coordenadora da Clínica Pediátrica, Dra. Alessandra Lúcia Lima Andrade Machado. O documento também indicará a data do retorno e da realização de exames laboratoriais.

Prevenção

Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES), mais de 80% dos focos de Aedes aegypti encontram-se dentro dos domicílios. Com isso, é importante combater os focos de acúmulo de água em locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Aparecendo os sintomas comuns de suspeita de dengue - febre associado com os seguintes sintomas: cefaleia, dor atrás dos olhos, dores musculares e nas articulações e prostração, procure o médico.