Depois de La Paz em 2013, Atlético 'supera' tema da altitude de Bogotá

Atual campeão da Libertadores encara o Santa Fe a 2.640 metros acima do mar, mas jogadores nem citaram o assunto

iG Minas Gerais | FREDERICO RIBEIRO |

DOUGLAS MAGNO/O TEMPO
undefined
Em 2013, encarar o The Strongest no estádio Hernando Siles era um dos desafios do Atlético na fase de grupos da Libertadores. Muito por conta da perversa altitude de La Paz, que não saia dos discursos dos jogadores alvinegros antes da partida. Mas a vitória de 2 a 0 contra os bolivianos parece ter tirado o medo do Galo. Prova disso é que o campeão da Liberta voltará a encarar os efeitos da altitude, mas nenhuma palavra sobre o assunto foi dita pelo elenco. O Atlético jogará em Bogotá, uma das cidades mais temidas da Libertadores por conta da Altitude. Não está tão próxima do céu como La Paz, mas possui uma elevação de 2.640 metros (um quilômetro a menos que a capital boliviana), que já provoca efeitos tanto na trajetória da bola como no fôlego dos atletas. A preocupação do Galo está mesmo na força do Independiente Santa Fe. Semifinalista na temporada passada, quando foi eliminado pelo Olimpia, o alvirrubro colombiano está em último no grupo, em situação ameaçadora, e irá pra cima do Atlético sem medo de arriscar. "Na verdade tudo pode acontecer nesse jogo, mas se conseguirmos sair com o classificação confirmada, facilita muito o andamento das coisas, as próximas definições, a última rodada da fase de classificação (contra o Zamora). O ideal é conseguir o quanto antes a classificação. Não podemos garantir, mas vamos levar isso como uma importância extra", afirmou o atacante Guilherme, a grande novidade no time titular. Encarar os 3.7640 metros de La Paz não foi fácil para o Atlético, que contou com um gol contra para carimbar a vitória. Coincidência ou não, será novamente na altitude sul-americana que o Galo poderá se classificar antecipadamente para as oitavas de final da Libertadores.