Vaticano adia para esta quinta, canonização de José de Anchieta

Inicialmente, o papa Francisco assinaria nesta quarta-feira (2) o documento que proclama santo José de Anchieta; papa João Paulo II beatificou o “apóstolo do Brasil” em 1980

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A assinatura do decreto de canonização do beato José de Anchieta, um dos jesuítas fundadores da cidade de São Paulo, foi transferida para esta quarta-feira (3).

A informação foi divulgada, em nota, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Inicialmente, o papa Francisco assinaria nesta quarta-feira (2) o documento que proclama santo José de Anchieta. O papa João Paulo II beatificou o “apóstolo do Brasil” em 1980.

A nota informa que no dia 4 de maio, durante a 52ª Assembleia Geral da CNBB, será celebrada missa em Ação de Graças pela canonização do beato, no Santuário Nacional de Aparecida, na cidade de Aparecida (SP).

A assessoria de imprensa da instituição informou à Agência Brasil que a CNBB desconhece o motivo do adiamento como, também, o horário da cerimônia de amanhã.

De acordo com texto divulgado pela Agência Lusa, o espanhol José de Anchieta será canonizado juntamente com dois beatos nascidos na França, ligados à evangelização do Canadá - Maria da Encarnação Guyart e o bispo Francisco de Montmorency-Laval.

Segundo o texto, o papa explicou que os três “novos santos se apresentavam como modelos de evangelização”.

A agência informa, ainda, que “são inúmeros os milagres e graças atribuídos à intercessão” de José Anchieta, que é venerado como “bem-aventurado”, aquele que está junto de Deus, quer por brasileiros, quer por católicos das ilhas espanholas Canárias.

Leia tudo sobre: Vaticanopapacanonização