MP irá investigar conduta irregular de mensaleiros

Condenados a regime semi-aberto foram vistos burlando normas

iG Minas Gerais |

Brasília. O Ministério Público do Distrito Federal pediu a abertura de processo disciplinar para apurar irregularidades de condenados do mensalão flagrados burlando normas da Justiça enquanto trabalhavam no regime semiaberto. O caso foi revelado pelo jornal “Folha de S.Paulo”. A promotoria de Justiça de Execuções Penais, responsável por acompanhar o cumprimento das penas, pediu a apuração ao Centro de Progressão Penitenciária, que recebe presos com direito ao trabalho externo.

A reportagem mostrou que Valdemar da Costa Neto, condenado a sete anos por corrupção e lavagem de dinheiro, recebeu o líder do PR, Bernardo Santana (MG), e o deputado Vinícius Gurgel (PR-AP) duas vezes cada no local de trabalho, um restaurante industrial. A reportagem apurou que, nos contatos, o líder do PR discutiu com Valdemar, entre outros assuntos, como o partido iria se posicionar diante do “blocão”, grupo de deputados aliados que se rebelava contra o governo. Valdemar também foi visto no drive-thru do McDonald's, distante cerca de 19 quilômetros de seu trabalho. Jacinto Lamas, que cumpre pena de cinco anos por lavagem de dinheiro, foi visto indo à igreja e encontrando familiares antes de do trabalho às 8h.

A permissão para atividades extras ou até para desvio do percurso da cadeia ao local de trabalho precisa ser obtida junto à direção do presídio ou diretamente à Vara de Execuções Penais.

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes fez uma comparação com o fato de Valdemar receber políticos após ter sido condenado por corrupção “É como se alguém cometesse violência contra os filhos e depois recebesse os filhos para visita”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave