Ministro inicia giro pelo Brasil em defesa da Copa do Mundo

Governo tem a certeza de que haverá protestos nas ruas, mas acredita que a esmagadora maioria da população é a favor do Mundial

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República Gilberto Carvalho, desembarca nesta quarta-feira em Manaus com uma missão: iniciar uma operação do Palácio do Planalto em defesa da Copa do Mundo. A ideia é manter encontros com movimentos sociais, sindicatos e lideranças comunitárias nas 12 cidades-sede do Mundial, com o objetivo de destacar os efeitos positivos da realização do torneio no País, ressaltar os ganhos com obras de infraestrutura e blindar a Copa do Mundo - e, consequentemente, o próprio governo - de ataques.

Nesta terça-feira, Carvalho se reuniu com os ministros Aldo Rebelo (Esporte) e Thomas Traumann (Secretaria de Comunicação Social) para alinhar números e iniciativas do governo e traçar o discurso que deverá ser apresentado à sociedade.

Segundo um assessor palaciano, o governo tem a certeza de que haverá protestos nas ruas durante a realização do Mundial, mas acredita que a esmagadora maioria da população brasileira é a favor da Copa e não se manifestará contra o evento.

Uma onda negativa anti-Copa poderá ter reflexo nas eleições de outubro, avaliam auxiliares da presidente. No ano passado, a série de manifestações em meados do ano, durante a realização da Copa das Confederações, derrubou a popularidade de Dilma.

Integrantes do governo reconhecem, em conversas reservadas, que há de fato um desgaste por causa da associação do Planalto com a Fifa e a CBF, mas acreditam que há tempo suficiente para reverter esse cenário. O Planalto aposta no argumento de geração de empregos, melhoria nos aeroportos e realização de obras de infraestrutura por causa do megaevento.