Time do Botafogo faz novo protesto por atraso salarial

Jogadoes voltaram a ficar sentados no gramado por alguns minutos antes do começo das atividades no campo anexo do Engenhão

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Botafoguenses protestaram pelo terceiro dia consecutivo
Flickr/Divulgação
Botafoguenses protestaram pelo terceiro dia consecutivo

A véspera do jogo entre Botafogo e Unión Española, quarta-feira, no Maracanã, pela quinta rodada do Grupo 5 da Copa Libertadores, foi marcado por mais um protesto dos jogadores do time carioca. Em um ato simbólico, eles voltaram a ficar sentados no gramado por alguns minutos antes do começo das atividades no campo anexo do Engenhão, em protesto contra os atrasos salariais.

O lateral-direito Lucas defendeu o comportamento dos jogadores, que protestaram pelo terceiro dia seguido, e garantiu que a pendência não vai interferir no comportamento do Botafogo em campo. "A gente só faz isso para cobrar o que é direito nosso. Vamos nos entregar ao máximo no jogo, quanto a isso o torcedor pode ficar tranquilo", disse.

Apesar dos problemas financeiros, o Botafogo ocupa atualmente a liderança do Grupo 2 da Copa Libertadores. O time tem sete pontos, logo à frente da Unión Española, vice-líder, com seis. Para o duelo com o time chileno, o time terá três alterações, já confirmadas pelo técnico Eduardo Húngaro.

O lateral-direito Lucas, o volante Bolatti e o atacante Henrique vão entrar nas vagas dos suspensos Edílson, Gabriel e Ferreyra. Assim, o Botafogo iniciará o jogo com a seguinte escalação: Jefferson, Lucas, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Bolatti, Jorge Wagner e Lodeiro; Wallyson e Henrique.