Jovem que pede legalização do estupro cria revolta na internet

Vídeo postado no site YouTube já teve 23.940 visualizações, sendo que 2.809 pessoas não gostaram da postagem e 455 internauta concordaram com o pensamento

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Perfil no Youtube cria campanha
DIVULGAÇÃO / FACEBOOK
Perfil no Youtube cria campanha "#LegalizeOEstupro adote essa campanha"

Um jovem de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, vem provocando revolta de mulheres e homens na internet. Gustavo Rizzotto Guerra tem um perfil no YouTube em que se alto domina “100% niilista - é uma doutrina filosófica que afirma um pessimismo e ceticismo absolutos perante qualquer realidade possível - para falar sobre fatos do dia a dia. Nessa segunda (31), o jovem postou um vídeo, com a legenda: “#LegalizemOEstupro adote essa campanha”, em que acredita que uma feminista e uma mulher de boa aparência será estuprada com certeza.

Um dia após a postagem, o vídeo já atingiu a marca de 23.940 visualizações. As palavras do jovem deixaram muitas pessoas revoltadas, 2.809 não gostaram da postagem. Porém, 455 internauta concordam com o pensamento. Até o início da tarde desta terça-feira (1º), 1.251 pessoas haviam deixado comentários a respeito da postagem.

Na noite desta terça-feira, o Youtube retirou o vídeo do ar e informou que ele violava as políticas do site ao incitar o ódio.

No vídeo Guerra afirma que “mulheres feias com placas dizendo que não merecem ser estrupadas sofrem de psicologia reversa”, já que segundo ele ninguém iria abusar de uma mulher “feia”.

O pensamento faz menção a campanha “Eu não mereço ser estuprada”, idealizada pela jornalista Nana Queiroz e que foi alcançou internautas de todo país. 

Um cartaz, com a imagem de Guerra e seu dados foi publicado na comunidade da campanha Eu não mereço ser estuprada. Usuários pediram a Polícia Federal para detenha esse jovem. 


Leia tudo sobre: estuprocampanha