Para presidente do PT, CPI da Petrobras é 'eleitoreira'

Segundo Falcão, as tentativas de instalar a CPI prejudicam a estatal; "São as mesmas pessoas que, no passado, quiseram prejudicar a Petrobras''

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

SP - PT/JORNALISTAS/RUI FALCÃO - POLÍTICA - O deputado estadual por São Paulo e   Presidente Nacional do PT (Partido dos   Trabalhadores), Rui Falcão, participa de café   da manhã com jornalistas e empresários   espanhóis em encontro promovido pela   Agência EFE na capital paulista.    07/03/2014 - Foto: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO
ESTADÃO CONTEÚDO
SP - PT/JORNALISTAS/RUI FALCÃO - POLÍTICA - O deputado estadual por São Paulo e Presidente Nacional do PT (Partido dos Trabalhadores), Rui Falcão, participa de café da manhã com jornalistas e empresários espanhóis em encontro promovido pela Agência EFE na capital paulista. 07/03/2014 - Foto: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente do PT, Rui Falcão, classificou como "eleitoreira" a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Petrobras. "É um direito da minoria tentar fazer a CPI e criar com isso uma plataforma eleitoral", disse após a cerimônia de posse de Ricardo Berzoini como ministro da Secretaria de Relações Institucionais (SRI).

Segundo Falcão, as tentativas de instalar a CPI prejudicam a estatal. "São as mesmas pessoas que, no passado, quiseram prejudicar a Petrobras, mudaram o nome da empresa, foram contra a mudança do regime de partilha, se opuseram ao pré-sal", afirmou.

Questionado sobre os prejuízos que uma CPI pode causar em época ano eleitoral, o presidente do PT disse apenas que a presidente Dilma Rousseff "ainda não é candidata; a campanha só começa em julho".

Rui Falcão preferiu não tecer comentários sobre a tática do Palácio do Planalto para blindar Dilma na CPI. "As bancadas estão adotando as táticas que julgam mais convenientes. Seja propor uma CPI mista, seja agendar com outros pedidos de investigação que o regimento autoriza".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave