Domenicali admite que Ferrari precisa melhorar tudo

Chefe da equipe italiana disse, no entanto, que ainda é prematuro para realizar prognósticos para o restante do campeonato

iG Minas Gerais | AGÊNCIA ESTADO |

Stefano Domenicali, chefe da equipe italiana, disse que é fundamental escuderia esquecer o que houve
Arquivo
Stefano Domenicali, chefe da equipe italiana, disse que é fundamental escuderia esquecer o que houve

Fora do pódio nas duas primeiras etapas da temporada 2014 da Fórmula 1, a Ferrari já reconhece que precisa melhorar para se tornar competitiva e lutar por vitórias. Ao comentar o desafio de se adaptar ao novo regulamento técnico, o chefe da equipe italiana, Stefano Domenicali, evitou apontar deficiências específicas e avaliou que o carro precisa melhorar em todos os aspectos.

"Basicamente todos os lugares. Eu não acho que consertando um problema você corrige o desempenho inteiro, por isso precisamos trabalhar para ter um carro mais eficiente, precisamos trabalhar para ter um motor melhor", disse Domenicali, em entrevista ao site oficial da Fórmula 1.

Depois de dominar os testes da pré-temporada, a Mercedes confirmou a sua superioridade nas duas primeiras corridas do ano ao vencê-las com Nico Rosberg, na Austrália, e Lewis Hamilton, na Malásia. Domenicali admitiu que será um grande desafio superar a Mercedes em 2014.

"Após os testes, ficou claro que a Mercedes estava à frente. Muitos outros pareciam estar muito perto, por isso não é nenhuma surpresa ver as classificações que vimos na Austrália e na Malásia. Se a Mercedes mantiver o ritmo, vai ser muito difícil de igualá-los", afirmou.

Domenicali destacou, porém, que ainda é prematuro para realizar prognósticos para o restante do campeonato e lembrou a situação da Red Bull, que teve dificuldades na pré-temporada, mas mostrou poder de reação na Malásia, com o terceiro lugar do alemão Sebastian Vettel.

"É uma questão de tempo, mas eu diria que nós temos que ter o cuidado de tirar conclusões agora. Com certeza a Mercedes foi o melhor em termos de desempenho, e esse é o nosso alvo agora. Não se esqueça que estamos apenas na segunda corrida da temporada, por isso, o julgamento tem de ser tomado com muito cuidado. Basta pensar para trás: após os primeiros testes acreditavam que a Red Bull estava acabada. Temos que ter calma", comentou.

Após duas provas, a Ferrari ocupa o terceiro lugar no Mundial de Construtores, mesma posição do espanhol Fernando Alonso no Mundial de Pilotos, enquanto o finlandês Kimi Raikkonen está apenas na nona colocação.

Leia tudo sobre: domenicaliformula 1