Cemig tenta aposentar a força quem tem mais de 55 anos

Funcionários e sindicato denunciam desligamentos para cortar gastos, mas empresa nega

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Redução de quadro. Cemig já teria desligado cerca de cem funcionários, de todos os setores, que estão em condições de aposentadoria
CHARLES SILVA DUARTE / O TEMPO
Redução de quadro. Cemig já teria desligado cerca de cem funcionários, de todos os setores, que estão em condições de aposentadoria

Funcionários da Cemig com 55 anos de idade e tempo mínimo de contribuição previdenciária (35 anos para homens e 30 para mulheres) estão sendo “convidados” a se aposentar e a se desligar da empresa. A outra alternativa é a demissão. A empresa nega a prática, mas o número de denúncias já é tão expressivo que ontem o Sindicato dos Eletricitários (Sindieletro) protocolou um pedido de esclarecimentos.

A entidade também pretende ter uma audiência com o governador Antonio Anastasia para discutir o assunto. “É uma política sem planejamento que está criando um clima de terror dentro da empresa”, diz o coordenador-geral do Sindieletro, Jairo Nogueira Filho. De acordo com ele, há uma lista de funcionários que serão aposentados ou demitidos e o número é “bem expressivo”.

Um funcionário, que pediu anonimato, conta que a direção da Cemig informou há cerca de um ano e meio que adotaria a medida, mas “o pessoal não acreditou que iam fazer”. Segundo esse funcionário, cerca de cem pessoas foram desligadas da empresa no fim do ano passado porque já tinham 55 anos ou mais e tempo de contribuição suficiente para se aposentar.

Um outro empregado da empresa, que também pediu para ter sua identidade preservada, disse que já foi comunicado por seu chefe imediato de que terá que se desligar da empresa. Ele está há 27 anos na Cemig e já é aposentado pelo INSS, mas continua trabalhando. “Meu chefe me falou que fui incluído na lista, mas não deu o prazo. Eu fico sem saber se tenho mais um mês, dois ou só alguns dias. Venho trabalhar hoje sem saber se volto amanhã”, afirma. Ele completa que pensava em deixar a empresa apenas a partir do final de 2015. “Mas essa política tira o poder de a pessoa de resolver”, reclama.

Um outro funcionário, que a exemplo dos colegas preferiu não ser identificado, já foi informado sobre a data-limite para se aposentar ou ser desligado da empresa: janeiro de 2015. Ele vai completar as condições estipuladas pela Cemig em setembro deste ano.

Acompanhamento. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Cemig garantiu que a lista de pessoas que seriam aposentadas ou demitidas não existe e que os funcionários também não estão recebendo avisos sobre o possível desligamento.

Frases

“Nem queira saber como eu me sinto. Eu venho trabalhar hoje e não sei se volto amanhã”

“Eles avisaram que iam demitir quem tivesse 55 anos e tempo suficiente de contribuição, mas o pessoal não acreditou.” “Achei uma forma muito estranha de tratar as pessoas”

Funcionários que pediram para não serem identificados

Voluntário

Em 2013. No ano passado, o Plano de Demissão Voluntária da Cemig teve a adesão de cerca de mil funcionários. O PDV fazia parte de um conjunto de ações para reduzir os custos da empresa.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave