“Para receber melhor, é preciso ser aliado do prefeito”

Adelmo Teixeira - presidente do sindicato dos servidores de Felixlândia

iG Minas Gerais |

Como o senhor avalia a situação do servidor público em Felixlândia? Ruim. São salários atrasados, condições complicadas e falta de respeito. Os professores, até hoje, não receberam alguns salários de 2012. Já teve caso em que motoristas de ambulância precisaram levar marmita em viagens porque a prefeitura não pagou a comida deles. Além da educação, existem outras áreas dos serviço público que estão com salário atrasado?  É uma pergunta muito difícil de responder. Nós pedimos informações ao prefeito para saber quantos servidores estão com vencimentos atrasados, mas o Executivo não nos esclarece nada. O que posso te dizer é que falta remédio e médico em hospital. A prefeitura usa quadra de esporte para separar lixo e as ruas estão em péssimo estado e conservação.

A situação é a mesma para servidores efetivos e servidores comissionados? Não, quem foi contratado depois que o prefeito foi eleito tem mais privilégio. São favores políticos. Mas tem comissionado que nem reclama, já que se não fosse o favor não teria nem emprego. Apesar de muitas denúncias, o prefeito não foi condenado e foi eleito pela segunda vez para comandar a cidade. Por que? São mais de 30 processos contra o Humberto Alves Campos, mas não sei porque as ações não vão para frente. Foi uma reivindicação nossa na Assembleia. Queremos que a Justiça explique porque nada acontece com ele. (GR)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave