Estresse pode impedir as mulheres de engravidar

iG Minas Gerais | Nicholas Bakalar |

Estudo foi feito com mais de 400 mulheres nos Estados Unidos
STOCKXPERT
Estudo foi feito com mais de 400 mulheres nos Estados Unidos

Nova York, EUA. Estudo norte-americano mostra que estresse pode impedir que as mulheres engravidem. No estudo, 401 mulheres que tinham parado de evitar a gravidez e estavam tentando ter um filho tiveram suas salivas examinadas durante 4 anos para verificar a presença de duas substâncias relacionadas ao estresse: a enzima alfa-amilase e o hormônio cortisol.

Não foi observada relação entre cortisol e fertilidade. Todavia, o risco de infertilidade mais que dobrava para as mulheres cujos níveis de alfa-amilase mais elevados – o que representava um estresse de longa duração. Os cientistas controlaram as variáveis idade, raça e renda, bem como outros fatores de saúde e socioeconômicos.

Courtney D. Lynch, principal autora do estudo e diretora de epidemiologia reprodutiva da Universidade do Estado de Ohio, afirmou que, quando uma mulher está tendo dificuldades para engravidar, o uso de técnicas de redução do estresse pode ajudar e não causa mal algum.

“Técnicas de ioga, meditação e concentração têm apresentado bons resultados em outras áreas de saúde e podem ser úteis também para a fertilidade”, declarou.

As mulheres que engravidaram durante o primeiro mês de estudo (antes de fornecer a segunda amostra de saliva) também foram incluídas na análise. Os cientistas definiram como infertilidade o insucesso em engravidar nos 12 meses de relação sexual desprotegida. Durante o estudo, publicado no periódico “Monday in Human Reproduction”, 347 participantes engravidaram e 54 não tiveram sucesso.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave