Atlético e Cruzeiro chegam a acordo e finais terão árbitros de fora

Desde 2011, quando os finalistas do Campeonato Mineiro foram o Galo e a Raposa, os juízes na decisão não pertencem ao quadro da FMF

iG Minas Gerais | ANTÔNIO ANDERSON |

Em reunião nesta tarde na Federação Mineira de Futebol, a diretorias de Atlético e Cruzeiro chegaram a um acordo para que os dois clássicos da final do Campeonato Mineiro sejam apitados por árbitros de fora. Em entrevista à Rádio Itatiaia, o supervisor de futebol do Cruzeiro, Benecy Queiroz declarou que foi encaminhado um ofício à comissão de arbitragem da FMF solicitando árbitro de outro estado para as duas decisões.

"Nós não temos nenhuma restrição quanto a quem vai apitar os clássicos. Mas entendemos que por ser um clássico de relevância nacional é preciso um juiz de fora do estado, uma  vez que o jogo gera grande interesse", afirmou o dirigente cruzeirense. Benecy Queiroz ressaltou que os árbitros mineiros são capazes de apitar a partida, mas os clubes entendem que é preciso dar  uma tranquilidade a eles por causa de uma possível pressão.

A última vez em que Estadual teve árbitros mineiros na decisão foi na edição de 2007. Naquela oportunidade,  Cléver Assunção Gonçalves apitou o primeiro clássico da final entre Atlético e Cruzeiro e Álvaro Azeredo Quelhas foi o responsável pelo jogo da volta. Desde 2011, quando os finalistas do Campeonato Mineiro foram o Galo e a Raposa, os juízes na decisão não pertenciam ao quadro da FMF.

Leia tudo sobre: futebol nacionalcruzeiroraposaatléticogalocampeonato mineirofinaldecisão