Delegado ouve testemunhas e parentes de criança morta em tiroteio

Segundo a assessoria de impressa da Polícia Civil, Neto pediu um exame de corpo de delito, além de uma perícia nos cartuchos encontrados

iG Minas Gerais | Aline Diniz |

Menina brincava na rua com o pai, quando foi baleada.
Polícia Militar/Divulgação
Menina brincava na rua com o pai, quando foi baleada.

Nove pessoas já foram ouvidas pelo delegado Domiciano Ferreira de Castro Neto, que investiga a morte de Giovana Ramos Duarte, 10. A menina morreu no sábado (29), durante um tiroteio, no bairro São Vicente, em Santa Bárbara, na região Central de Minas Gerais.

Segundo a assessoria de impressa da Polícia Civil, Neto pediu um exame de corpo de delito, além de uma perícia nos cartuchos encontrados. A intenção é encontrar indícios que ajudem na elucidação do Crime.

A Polícia Militar (PM) acredita que o autor dos disparos seja Filipe Ferreira da Silva, 18. De acordo com a PM, Silva queria acertar Rafael Silva Ribeiro, que está se relacionando com sua ex-namorada. Silva agrediu também Fabrício Felipe da Silva, de 20 anos. Porém, a PM não sabe como Silva se envolveu na confusão . 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave