Mineirinho precisará de pequenos ajustes para final da Superliga

Secretaria de Estado de Turismo e Esportes de Minas Gerais deve receber, nos próximos dias, lista com as alterações necessárias

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Versátil, ginásio de Belo Horizonte também já recebeu várias estrelas da música nacional e internacional
ALISON GONTIJO/O TEMPO
Versátil, ginásio de Belo Horizonte também já recebeu várias estrelas da música nacional e internacional

Faltando menos de duas semanas para a final da Superliga masculina, marcada para o dia 13, o ginásio do Mineirinho, palco da decisão em jogo único, apresenta boas condições. Até aqui, apenas o Sada Cruzeiro está garantido. A vaga veio após duas vitórias contra o rival Vivo-Minas. O adversário sairá do confronto entre Sesi-SP e Brasil Kirin-SP, que tem os paulistanos com vantagem de um jogo a zero.

Considerado um templo do esporte mineiro, pelas partidas de relevância que já recebeu, assim como pelos grandes públicos que marcaram a história do ginásio, o Mineirinho carece, ainda, de sediar eventos com mais frequência. "Esta confirmação da final foi uma grande alegria. É um ginásio com muita história e que ainda possui muito para dar", comenta Danieli Costa, diretora de operação  da superintendência da gestão de estádios esportivos da Secretaria de Estado de Turismo e Esportes de Minas Gerais (Setes)

Alguns sinais de desgaste - como rachaduras, ferrugens e falta de pintura e manutenção - são visíveis e podem ficar dentro das condições com poucos dias de trabalho. A cabine de imprensa parece abandonada e precisará receber boa dose de atenção dos responsáveis.

Até o ano passado, o local era rodeado por máquinas, obras e muita poeira. Isso tudo, no entanto, já ficou para trás. "A região era um verdadeiro canteiro de obras. Algumas intervenções aconteceram e agora sim temos uma situação possível para sediar importantes eventos", esclarece Vittorio Mediolo, presidente do Sada Cruzeiro.

Por mais que alguns ajustes sejam necessários, ainda não há uma certeza sobre as alterações específicas que precisarão acontecer. "Ainda não recebemos uma lista com o que precisará passar por algumas mudanças. Os contatos já estão sendo feitos para que este itens cheguem a nós o mais rápido possível. Mas, de uma forma geral, o ginásio está em bom estado", afirma Costa.

Uma das necessidades que foi admitida por ela e por Celso Lacerda, diretor de manutenção, foi a presença de placares eletrônicos. Ainda haverá definição para saber se o equipamento será alugado ou adquirido de forma definitiva. Além disso, um outro item será o mobiliário, para complementar os espaços que serão criados para imprensa, torcida e visitantes.

Segundo os responsáveis, a parte hidráulica no ginásio está dentro dos conformes, assim como a os vestiários e iluminação. Estes itens não precisarão de nenhuma intervenção para o jogo decisivo. A final da Superliga servirá, ainda, de teste para o Mundial de clubes, que acontecerá no local entre os dias 5 e 10 de maio.

Atualmente, a capacidade do ginásio é de 18 mil pessoas. Nos próximos dias, representantes da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) devem comparecer no Mineirinho para uma vistoria afim de especificar as necessidades para a final do dia 13.