Após ser soterrado, operário sofre parada cardiorrespiratório e morre

Corpo de Bombeiros não soube informar se a vítima usava equipamentos de segurança ou se o local estava seguro para o trabalho; procurada pela reportagem de O TEMPO, a empresa responsável pela obra não foi encontrada

iG Minas Gerais | Camila Kifer |

Um operário, que passou mais de duas horas soterrado em uma obra, morreu após sofrer uma parada cardiorrespiratório na manhã desta segunda-feira (31) em Uberlândia, no Triângulo Mineiro. A vítima chegou a ser resgatada com vida, mas, morreu após dar entrada em uma unidade de saúde do município.

Luiz Garcia de Gouveia, de 51 anos, trabalhava em uma obra de uma empresa localizada no Distrito Industrial da cidade, quando uma encosta desmoronou por volta de 9h30. A terra chegou a soterrar todo o corpo do operário, porém, a cabeça dele ficou do lado de fora e ele conseguiu respirar. Uma unidade do Corpo de Bombeiros realizou a retirada da vítima que foi encaminhada para o Hospital de Pronto-socorro da Universidade Federal de Uberlândia.

Para os bombeiros a pressão do ar no peito do homem, após a retirada da terra,  pode ter provocado a parada cardiorrespiratória. A vítima morreu no hospital e foi levada para o Instituto Médio Legal. O local do acidente passou por perícia da Polícia Civil e o resultado deve sair em 30 dias. O Corpo de Bombeiros não soube informar se o operário usava equipamentos de segurança ou se o local estava seguro para o trabalho.

Procurada pela reportagem de O TEMPO, a empresa responsável pela obra não foi encontrada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave