Carlaile já recebeu auditoria feita por ex-controlador

iG Minas Gerais |

Carlaile Pedrosa deve encaminhar ao Ministério Público cópia da auditoria interna realizada em convênios da Secretaria de Assistência Social (Semas). Os documentos que apontam suspeitas de irregularidades em convênios foram entregue ao prefeito na última quinta-feira (27).

Em pelo menos dois deles, Socialização e Pró-Jovem, há graves indícios que comprometem o ex-secretário Léo Contador, apontando como beneficiário de desvios.

O trabalho apresentado, dentre outras improbidades, aponta transferência de recursos através de entidades para pessoas ligadas ao vereador.

A auditoria se soma às cópias de outros 32 cheques que foram recebidos na boca do caixa para evitar o rastro de ex-servidores da prefeitura e de Léo Contador. Entretanto, o saque no caixa, e não o depósito em contas pessoais, deixou registrado os nomes de quem se apresentava para a retirada.

O dinheiro desse convênio vinha de recursos municipais, estaduais e até federais por meio do Núcleo Assistencial Irmãos Glacus. Através deles, somente o ex-locutor do prefeito, Carlos Clarindo de Souza, o Carlão, a sua irmã, Adriana Clarindo, Lourival Moreira e Moisés Rodrigues Silva, doador de campanha de Léo Contador, teriam recebido R$ 370.746,50 entre os meses de junho e dezembro de 2013.

A auditoria ocorreu no mês de fevereiro e foi realizada seguindo determinação de Carlaile Pedrosa. Os trabalhos foram coordenados pelo ex-controlador geral do município, Robspierre Miconi, que, inexplicavelmente, foi demitido por Carlaile, assim que ele retornou de sua licença médica. Além dos convênios citados, segundo Miconi, outras irregularidades foram encontradas. A reportagem não teve acesso a todo o conteúdo da auditoria interna.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave