TCU identifica erros em refinarias de R$ 2,5 bilhões

iG Minas Gerais |

Graça Foster admite que refinaria Abreu e Lima foi um “erro”
Wilson Dias/ABr 14.5.2013
Graça Foster admite que refinaria Abreu e Lima foi um “erro”

Rio de Janeiro. Um dos principais gargalos na operação da Petrobras, a área de refino é também o centro denúncias de corrupção e irregularidades na execução de projetos de refinarias. Segundo o Tribunal de Contas da União (TCU), todas as quatro novas unidades previstas pela estatal apresentam irregularidades em sua execução, desde erros de planejamento, sobrepreço de insumos e equipamentos e superfaturamento. Os valores contestados pelo órgão nos projetos são da ordem de R$ 2,5 bilhões.

Sob o comando do então diretor da estatal Paulo Roberto Costa, a área participou da compra da refinaria de Pasadena. Costa foi preso duas semanas atrás sob suspeita de receber propina ao intermediar contratos irregulares que teriam beneficiado empreiteiras na refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, uma das quatro unidades em construção no Brasil. Orçada inicialmente em US$ 2 bilhões, a obra da Abreu e Lima pode chegar a US$ 20 bilhões, como admite a atual presidente da Petrobrás, Graça Foster.

Segundo ela, a experiência com a refinaria foi “um erro a não ser repetido”. O orçamento é quase três vezes maior que outras refinarias de complexidade similar, construídas no exterior.

O TCU identificou a contratação de serviços às empreiteiras por valores acima da prática do mercado. Na última inspeção, em 2013, o órgão identificou superfaturamento de R$ 69 milhões em um dos contratos para compra de equipamentos.

Ao todo, os aditivos nos contratos somaram R$ 943 milhões e as empreiteiras ainda pleiteiam outros R$ 1 bilhão adicionais. As divergências quanto aos valores são apontadas como uma das causas para a saída da parceira venezuelana PDVSA, que questionou publicamente os custos estimados pela Petrobras.

A estatal diz que até o julgamento definitivo do caso o “suposto sobrepreço residual” é garantido por apólices de seguro previstas no contrato.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave