Deu azar no sorteio, mas pode ser a surpresa

Costa Rica caiu no chamado ‘grupo da morte’ da Copa do Mundo com os campeões Uruguai, Itália e Inglaterra

iG Minas Gerais | victor martins |

“Temos que nos preparar muito, mas tenho plena confiança no nosso trabalho. Não temos que temer nenhuma seleção. Esse é nosso grupo e vamos enfrentá-lo com vontade e com muito trabalho. Já enfrentamos algumas potências como Brasil e Espanha e vamos motivados” - Jorge Luis Pinto, Técnico da Costa Rica
AP
“Temos que nos preparar muito, mas tenho plena confiança no nosso trabalho. Não temos que temer nenhuma seleção. Esse é nosso grupo e vamos enfrentá-lo com vontade e com muito trabalho. Já enfrentamos algumas potências como Brasil e Espanha e vamos motivados” - Jorge Luis Pinto, Técnico da Costa Rica

Se tem uma seleção que pode reclamar e muito do sorteio é a Costa Rica. As outras três companheiras do Grupo D já venceram a Copa do Mundo pelo menos uma vez cada. Somadas, as seleções do Uruguai, Inglaterra e Itália possuem sete títulos.

Superar esse grupo, considerado o da morte, é a meta da Costa Rica. Repetir o feito de 1990, quando chegou às oitavas de final, já seria uma grande conquista para o pequeno país do Caribe.

Mas além de superar adversários campeões do Mundo, a Costa Rica precisa superar seu histórico de fracassos. Apesar de ser a segunda seleção que mais disputou partidas de eliminatórias (156 jogos, apenas três a menos do que o México), os costa-riquenhos chegam apenas ao quarto Mundial. Além disso, são quatro derrotas seguidas na Copa do Mundo.

Em 2002, a despedida foi com goleada e derrota para o Brasil, por 5 a 2. Quatro anos depois foram mais três derrotas, para Alemanha, Equador e Polônia. Para não perder sete jogos seguidos de Copa do Mundo, a Costa Rica vai ter de repetir o futebol apresentado nas eliminatórias, quando emplacou seis triunfos consecutivos, com 17 gols marcados e dois sofridos.

Mesmo com tudo contra, o técnico José Luis Pinto não perde a esperança e acredita na Costa Rica classificada. “Uruguai e Itália são duas equipes táticas, já os vi várias vezes. A Inglaterra está buscando seu futebol neste momento”, avaliou o comandante.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave