Preparativo para as ‘decisões’

Confronto com a Universidad de Chile não sai da cabeça, mas hoje duelo será contra o Boa

iG Minas Gerais | Bruno Trindade |

Duas frentes. Raposa entra em campo nesta tarde para pegar o Boa pelo Mineiro, mas tarefa mais difícil será na quinta-feira contra a La U
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Duas frentes. Raposa entra em campo nesta tarde para pegar o Boa pelo Mineiro, mas tarefa mais difícil será na quinta-feira contra a La U

O jogo do Cruzeiro contra o Boa Esporte, hoje, às 16h, no Mineirão, pelo duelo de volta das semifinais do Campeonato Mineiro, ganhou uma importância muito maior pelo contexto que a Raposa vive atualmente. Além de poder garantir a presença celeste na final do Estadual, a disputa terá uma série de desafios a serem superados pelos cruzeirenses, já que precede o jogo mais importante da temporada até o momento, contra a Universidad de Chile, quinta-feira, quando o clube estrelado precisa vencer para não ficar pelo meio do caminho.

O embate com a equipe de Varginha servirá para a equipe celeste calibrar a pontaria, acertar a marcação, executar suas principais jogadas, praticar a movimentação do jogadores e alimentar a confiança, fundamentos que começaram a ser trabalhados durante a semana pela ausência de jogos. “Ter uma semana inteira de trabalho é muito bom, pois nos possibilita fazer trabalhos de finalização, ter mais repetições de jogadas, e aproveitamos também para fazer ajustes na defesa com a entrada do Samudio”, declarou o técnico Marcelo Oliveira.

Todos esses fatores serão fundamentais para que a Raposa passe pela La U e continue com chances de se classificar à próxima fase da competição sul-americana, pois os erros contra os chilenos têm que se aproximar de zero para a equipe estrelada não sucumbir ainda na primeira fase.

O treinador celeste quer uma partida consistente pelo Mineiro para elevar o moral do grupo. “É utilizar o jogo contra o Boa com a importância que ele tem de nos levar à final e tentar a vitória no domingo (hoje) para nos fortalecermos para o jogo no Chile”, disse.

O comandante do clube estrelado usará o duelo contra o Boa ainda para fazer alguns testes. Além de observar a atuação do lateral-esquerdo Samudio, ele quer ver o volante Henrique em ação. “A variação que pode acontecer no time é a entrada do Henrique no lugar do Nilton. Dependendo do jogo, penso em utilizá-lo em um tempo inteiro já pensando no próximo jogo da Libertadores”, afirmou.

O atacante Dagoberto também vê o duelo pelo Estadual como uma boa oportunidade para iniciar a “volta por cima” do Cruzeiro. “Futebol é bacana por isso. Ele te dá a oportunidade de virar uma situação poucos dias depois. Ninguém queria o que aconteceu (empatar em casa contra o Defensor-URU). Mas está tudo bem. Diante do Boa, podemos chegar à final e, depois disso, vamos conversar muito para o jogo contra a La U que vale muita coisa”, disse o jogador.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave