Perícia deve apontar causas ainda hoje

iG Minas Gerais |

As causas do desmoronamento no bairro Célvia ainda estão sendo apuradas pela perícia da Defesa Civil. O órgão informou que só será possível saber se houve o rompimento de uma adutora, como defendem alguns moradores, após a conclusão da investigação, prometida para ainda hoje. A Copasa também pretende investigar a obra irregular (retirada de parte do meio-fio) que pode ter rompido o cabo de energia. Ela acredita que o rompimento é recente, mas não sabe precisar a data nem o tipo de intervenção feita.

Os dois órgãos afirmam que as famílias irão receber uma indenização pelos danos materiais. Além disso, aqueles que comprovarem necessidade, irão receber aluguel social.

“Se a perícia constatar que mais casas foram prejudicadas, além das que nós já diagnosticamos, elas serão incluídas na assistência que a Copasa irá prestar”, afirmou a assessoria da Defesa Civil. O órgão garante que as famílias que tiveram suas casas completamente destruídas poderão se abrigar em casas provisórias oferecidas pela Copasa até que haja uma avaliação definitiva dos prejuízos materiais sofridos. Até a tarde de ontem, nenhuma família entrevistada pela reportagem tinha sido realocada para os imóveis da Copasa. (SA)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave